Quinta, 25 de Abril de 2024
49 9 9111-4949
Dólar comercial R$ 5,15 -0.012%
Euro R$ 5,51 -0.007%
Peso Argentino R$ 0,01 -0.07%
Bitcoin R$ 347.951,58 -0.527%
Bovespa 124.740,69 pontos -0.33%
Economia Negócios

Conflitos no Mar Vermelho impedem transporte internacional

Buscando alternativas para driblar os custos elevados no frete e transit time, diretora da Samsung SDS explica as adaptações necessárias

02/04/2024 17h11
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Samsung SDS
Samsung SDS

Os recentes conflitos no Mar Vermelho têm impactado nos preços do frete marítimo global, resultando em um aumento de aproximadamente 179%.

Os dados são da plataforma Freightos Data. Os tempos de navegação e, portanto, de entrega das mercadorias, também aumentaram, visto que os navios precisam desviar a rota devido ao bloqueio do Canal de Suez - neste novo trajeto, as empresas de transporte marítimo precisam contornar o Cabo da Boa Esperança, na África do Sul, aumentando o tempo de viagem em até 15 dias. 

“Os conflitos na região trouxeram à tona uma série de desafios para a importação marítima, afetando as rotas comerciais de transporte, e claro, a economia global como um todo. A principal medida foi o desvio das rotas marítimas tradicionais, o que em contrapartida, aumentou consideravelmente a distância, os prazos de entrega e principalmente os custos de frete”, resume Rosa Amador, diretora comercial da Samsung SDS.

Continua após a publicidade
Anúncio

Estima-se que cerca de 20% do que é consumido no Brasil seja importado, e os produtos vindos em containers da Ásia, onde se desenrolam os conflitos, representam cerca de 50% desse total. Atualmente, o Brasil mantém cinco serviços de transporte marítimo direto entre a Ásia e a Costa Leste da América do Sul.

Para contornar essas dificuldades, Rosa Amador ressalta que é essencial explorar alternativas para garantir o abastecimento, “uma opção seria buscar rotas alternativas e investir em parcerias com empresas que ofereçam múltiplas opções como transporte aéreo, marítimo e rodoviária, visando acelerar a entrega e garantir o transit time, embora os custos possam ser mais elevados”. 

As empresas precisam buscar estratégias e se adaptar, explica Rosa Amador. “A necessidade dessas alternativas não são apenas uma questão de tempo e custo, mas de capacidade e segurança, já que as mudanças têm um impacto direto na cadeia de suprimentos global, afetando a comercialização e produção de produtos. Uma boa alternativa são as soluções Sea-Air, com rotas marítimas da China para Los Angeles, rota rodoviária até Miami e chegando à América Latina por frete aéreo”, expõe ela.

Outra alternativa interessante, segundo a profissional, é utilizar tecnologias de rastreamento e monitoramento de carga, “para melhorar a segurança e a eficiência do processo de importação, garantindo a integridade dos produtos durante todo o trajeto", pontua. 

Rosa Amador finaliza: "O uso da tecnologia como ferramenta de acompanhamento nesse período é fundamental para a gestão do processo. Na Samsung SDS, por exemplo, utilizamos a plataforma Cello Square, que faz acompanhamento em tempo real das cargas”.

Para saber mais, basta acessar https://www.samsungsds.com/la/index.html

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Chapecó, SC
Atualizado às 06h04
18°
Tempo nublado

Mín. 18° Máx. 22°

18° Sensação
0.74 km/h Vento
99% Umidade do ar
100% (6.67mm) Chance de chuva
Amanhã (26/04)

Mín. 17° Máx. 28°

Tempo limpo
Amanhã (27/04)

Mín. 18° Máx. 28°

Tempo nublado
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias