Chapecó | 24.02.2022 | 06h06 Entretenimento

Vocalista da banda Calcinha Preta, Paulinha Abelha morre aos 43 anos

A cantora Paulinha Abelha, vocalista do Calcinha Preta, morreu na tarde desta quarta-feira, em Aracaju. A artista de 43 anos estava internada desde o dia 11 de fevereiro na capital sergipana por complicações renais, depois de passar mal durante uma turnê em São Paulo. Paulinha foi para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia 14, onde começou a fazer diálise. Três dias depois, ela entrou em coma.

A morte de Paulinha foi confirmada nesta noite no perfil oficial do grupo Calcinha Preta, um dos principais nomes do forró nacional. Junto a uma foto da artista, a legenda dizia: “O Hospital Primavera comunica, com pesar, que a cantora Paula de Menezes Nascimento Leca Viana, a Paulinha Abelha, faleceu hoje (quarta-feira, 22) em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico”. O comunicado relatava que nas 24 horas anteriores a paciente, em coma profundo, “apresentou importante agravamento de lesões neurológicas, constatadas em ressonância magnética”. Então, segue a nota, “foi então iniciado o protocolo de diagnóstico de morte encefálica, que confirmou a hipótese após exames clínicos e complementares específicos”.

Nesta tarde, esperançoso, o marido de Paulinha, Clevinho Santos, postou um vídeo nas redes sociais em que os dois aparecem abraçados, ao som de uma música romântica, e se declarou: “Eu te amo. Estou esperando por você”, disse Clevinho, que complementou na legenda: “Por favor, Senhor”.

Paulinha estava internada no Hospital Primavera desde o dia 17 de fevereiro, sob os cuidados das equipes médicas de terapia intensiva, neurologia e infectologia. Antes, ela já havia sido atendida em outra unidade de saúde.

No dia 8 de fevereiro, a vocalista do Calcinha Preta participou de um episódio do podcast “Podpah”. Logo no início, ela disse que teve minutos antes da participação um mal-estar, como um desmaio, mas que já estaria melhor. No dia 11, Paulinha foi hospitalizada em Aracaju, após chegar de uma turnê com a banda em São Paulo, para tratar problemas renais. No dia 13, o primeiro boletim médico dizia que o quadro era estável.

Nos dias seguintes, o estado dela se agravou e ela foi transferida para uma UTI, onde também passou a fazer diálise. No dia 17, o boletim médico divulgado relatou que a artista estava em coma. A nota dizia que haveria uma transferência hospitalar, que ainda não era possível por conta de “instabilidade neurológica”, pois ela não teria “condições seguras” para mudar de unidade de saúde. Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi transferida para o Hospital Primavera, onde ficou até ontem.

Na última terça-feira, médicos que a acompanhavam confirmaram que o quadro era grave, mas negaram que fosse irreversível. Nessa entrevista coletiva, quando perguntaram sobre possíveis sequelas após a internação, devido aos problemas neurológicos, os profissionais chegaram a dizer: “Hoje nosso interesse é mantê-la viva e não está sendo uma missão fácil. Pensar em sequela é mais à frente, se ela sobreviver. Nesse momento, o compromisso que a gente tem é de dar suporte para que ela melhore e, se o bom Deus permitir, que recupere as lesões neurológicas e que possa voltar às atividades”.

Também nessa coletiva, os médicos disseram: “Ela está na escala de Glasgow 3, nota mais baixa da classificação de coma. Ela está em coma profundo, mas em nenhuma momento falamos de morte encefálica. Ela tem uma condição potencialmente reversível. Estamos trabalhando para reverter esse processo”.

Paulinha Abelha nasceu no dia 16 de agosto de 1978. Ela era natural de Simão Dias, cidade de cerca de 40 mil habitantes do Centro Oeste de Sergipe. A cantora iniciou sua carreira artística aos 12 anos de idade cantando em trios elétricos nas cidades do interior sergipano.

Ainda jovem, fez parte das bandas Flor de Mel e Panela de Barro, mas precisou interromper a carreira por dificuldades financeiras. Ela entrou na Calcinha Preta em 1998, por indicação de Daniel Diau, que havia ingressado recentemente na banda. Paulinha gravou mais de 20 álbuns com o grupo e várias músicas de sucesso como "Louca por ti", "Ainda te amo", "Baby doll" e "Liga pra mim".

Também ficaram marcadas as idas e vindas de Paulinha Abelha no Calcinha. Sua primeira saída da banda foi em 2010, quando trocou o grupo pelo GDO do Forró, mas voltou meses depois. No mesmo ano, ela arriscou um projeto ao lado de Marlus Viana, seu marido à época, que acabou não dando certo, o que fez com que ela retornasse ao Calcinha Preta. Paulinha saiu do grupo em outras duas oportunidades, em 2016, mas voltou em 2018, permanecendo desde então.

Um dos grandes sucessos da banda foi o estrondoso "Você não vale nada", tema de Norminha (Dira Paes) em "Caminho das Índias", novela de 2009. Em 2009, o grupo conquistou o Prêmio Extra de Televisão na categoria “Melhor Tema Musical”.

Hoje, Paulinha tem mais de 2 milhões de seguidores em seu perfil no Instagram. Ela namora desde 2017 com o modelo Clevinho Santos.

"O Hospital Primavera comunica, com pesar, que a cantora, Paula de Menezes Nascimento Leça Viana, Paulinha Abelha, faleceu hoje às 19h26 em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico.

Nas últimas 24 horas, apresentou importante agravamento de lesões neurológicas, constatadas em ressonância magnética, e associada a coma profundo.

Foi então iniciado protocolo diagnóstico de morte encefálica, que confirmou hipótese após exames clínicos e complementar específicos.

Ela estava internada no Hospital Primavera desde o dia 17 de fevereiro, sob os cuidados das equipes médicas de terapia intensiva, neurologia e infectologia.

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

SIGA O PORTAL ACONTECEU NO INSTAGRAM

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO TELEGRAM

Fonte: EXTRA