Chapecó | 16.12.2016 | 07h53 Geral

Morre Villas-Bôas Corrêa, ícone do jornalismo político, aos 93 anos

Ele estava internado desde sexta-feira passada, com problemas respiratórios.
RIO - Luiz Antônio Villas-Bôas Corrêa contou uma vez que havia nascido em uma família tipicamente classe média, na Tijuca. Na casa dele, liam-se muitos livros e muitos jornais. Depois, na década de 30, chegou o rádio. Todos em sua casa escutavam o rádio. No entanto, praticamente não se falava de política, conforme contou em depoimento ao CPDoc da Fundação Getúlio Vargas.

As conversas sobre o tema começaram na Faculdade Nacional de Direito, onde entrou em 1943. Na época, presidiu o centro acadêmico e redigiu o manifesto da instituição saudando a queda de Getúlio Vargas e do Estado Novo. Ali, já estava formado o perfil do analista político mais antigo em atividade no Brasil. Ele se definia como o “último sobrevivente da geração que cunhou o modelo de reportagem política que ainda hoje se pratica”.





Fonte: G1