Chapecó | 19.01.2022 | 16h16 Polícia

DIC concluí inquérito que apurava conduta de militares na morte de Felipe Silveira

A Polícia Civil concluiu nesta quarta-feira (19) um inquérito policial que apurava a morte de Felipe Silveira, de 17 anos. O jovem foi morto no dia 27 de março de 2021, na Rua São João Batista, no bairro São Pedro, em confronto com a Polícia Militar.

Na ocasião, segundo os militares, Felipe na tentativa de fugir de uma abordagem policial correu para o interior de sua residência e efetuou um disparo de arma de fogo contra a guarnição com um revólver calibre .38 S&W, este com numeração suprimida.

Com o intuito de revidar a injusta agressão, os policiais militares teriam efetuado, cinco disparos dos calibres .40 S&W e 5,56 X 45 mm, que alvejaram a vítima e a levaram a óbito ainda no local.

Na Divisão de Investigação Criminal (DIC) foi instaurado um Inquérito Policial com a finalidade de apurar o fato e as suas circunstâncias.

Durante os trabalhos na DIC, os investigadores analisaram as imagens captadas pela câmera utilizada no colete balístico de um dos policiais militares, apreciaram os exames periciais, ouviram testemunhas, amigos e familiares da vítima, bem como procederam ao interrogatório dos suspeitos, dentre outras diligências pertinentes.

Ao término do procedimento, a Polícia Civil, com base no conjunto indiciário produzido e principalmente com fundamento nos exames periciais, concluiu que os policiais militares agiram amparados pela excludente da ilicitude da legítima defesa, sem a presença de eventual excesso doloso ou culposo. Conforme o relatório, não foram colhidos elementos que demonstrassem que o número plural de disparos efetuados não foi o meio necessário e moderado para repelir a injusta agressão por parte do adolescente.

O procedimento policial, devidamente finalizado, seguiu ao Poder Judiciário e ao Ministério Público, para as demais fases da persecução penal.

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

SIGA O PORTAL ACONTECEU NO INSTAGRAM

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO TELEGRAM

Fonte: Portal Aconteceu, com informações Polícia Civil