Chapecó | 12.05.2021 | 11h11 Geral

Covid-19 pode causar disfunção erétil e lesões no pênis, aponta estudo

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Miami, nos Estados Unidos, encontrou uma ligação entre casos de Covid-19, lesões no pênis e disfunção erétil. Os cientistas acreditam que um resquício do vírus Sars-Cov-2 acaba ficando presente no tecido peniano após a recuperação de alguns homens.

Por conta disso, alguns pacientes apresentam uma disfunção generalizada dos vasos sanguíneos, também conhecida como disfunção endotelial, que pode ser resultante da infecção da Covid-19. Isso poderia contribuir para o aparecimento de lesões no pênis e casos de disfunção erétil. O estudo foi publicado no World Journal of Men’s Health, que é especializado em saúde masculina.

A disfunção endotelial peniana consiste no entupimento de pequenos vasos que são responsáveis por irrigar o pênis com sangue, o que causa a ereção. Com isso, esses vasinhos deixam de fazer seu trabalho adequadamente, o que pode causar ferimentos nos tecidos. Esse tipo de disfunção já era verificado em outros órgãos, como rins e pulmões, que são os mais afetados pela Covid-19.

“Nossa pesquisa mostra que Covid-19 pode causar disfunção endotelial generalizada em sistemas de órgãos além dos pulmões e rins”, declarou o líder da pesquisa, Ranjith Ramasamy. “A disfunção endotelial subjacente que ocorre por causa do Covid-19 pode entrar nas células endoteliais e afetar muitos órgãos, incluindo o pênis”, completa o professor.

Metodologia utilizada
Dentro do estudo, homens que anteriormente não tinham problemas de ereção, passaram a se queixar de disfunção erétil grave após serem infectados pelo Sars-Cov-2. A partir daí, o professor Ramasamy e seus colegas coletaram fragmentos do tecido peniano de dois homens com esse histórico e que tinham precisado receber próteses penianas para resolver o problema.

Quando da contaminação, um dos dois homens acabou sendo hospitalizado, enquanto o segundo apresentou apenas sintomas leves. Além disso, os pesquisadores também coletaram amostras de homens que também receberam próteses penianas para resolver a disfunção erétil, mas que não tinham histórico de infecção por Covid-19.

Após recolher as amostras, os cientistas analisaram todas elas para procurarem tanto o vírus, quanto indícios de disfunção endotelial. Eles descobriram que o Sars-Cov-2 estava presente no tecido peniano dos homens infectados, mas nos daqueles que não haviam sido.

Além disso, os homens que haviam sido infectados entre seis e oito meses antes da cirurgia, possuíam disfunção endotelial, mas os que não tinham contraído Covid-19, não.

“Isso sugere que os homens que desenvolvem a infecção por Covid-19 devem estar cientes de que a disfunção erétil pode ser um efeito adverso do vírus e devem ir a um médico se desenvolverem sintomas de disfunção erétil”, disse Ranjith Ramasamy.

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

SIGA O PORTAL ACONTECEU NO INSTAGRAM

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO TELEGRAM

Fonte: Olhar Digital