Irati | 17.06.2022 | 17h17 Polícia

Chacina: Cinco pessoas são assassinadas em Irati

Uma chacina em Irati, na região central do Paraná, foi registrada na noite desta quinta-feira (16). De acordo com informações, um trio de atiradores invadiu uma residência e assassinou cinco pessoas que estavam no local – quatro homens e uma mulher. Logo após o crime, os criminosos fugiram em um automóvel.

Segundo informações do portal a Rede, as vítimas estavam em uma residência localizada na rua Rondônia 01, na Vila São João. Por volta das 20h30, três indivíduos armados com espingardas acessaram o imóvel e abriram fogo contra os moradores.

A Polícia Militar do Paraná (PMPR) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionados e constataram os óbitos. As vítimas

Crime
Um bebê, de oito meses, que estava na casa onde uma chacina foi registrada em Irati, foi poupado pelos criminosos. A criança estava junto com os pais, Wellington Vieira de Andrade, de 21 anos e Jaine Shaiane Fernandes, de 27 anos, que foram assassinados.

Além do bebê, outra pessoa sobreviveu ao crime. Ao ouvir os disparos, a pessoa se escondeu embaixo de uma cama e conseguiu escapar dos mais de 30 tiros efetuados no local. Ela foi encaminhada para a delegacia e prestou depoimento à polícia nesta sexta-feira (17).

Como o local não tinha câmeras de segurança, a Polícia Civil ainda não conseguiu identificar os suspeitos. “O autor, ou os autores, foram para matar as vítimas mesmo e de um modo cruel. Tanto que teve muitos disparos de arma de fogo, de calibre 12, pistola ou revólver, ainda vai ser identificado. Inclusive ‘facãozada’ na cabeça, foi uma situação bem feia, bem cruel. Esse bebê, ele era filho de um casal que estava lá, um casal que foi morto, e ele foi preservado […]. Ao que tudo indica, a criança estava no local no momento em que os pais foram mortos”, explicou o delegado. Ele ainda disse que, ao chegar no local, percebeu que um desenho passava na televisão ao lado do bebê.

Além de Wellington e Jaine, foram assassinadas mais três pessoas: Alex Cesar Ferreira, de 24 anos, que usava tornozeleira eletrônica, Danilo Vinicius Conrado, de 18 anos, Ednaldo de Souza Nascimento, de 33 anos.

“Pelos levantamentos que a gente está fazendo, a gente trabalha com algum desacerto anterior, alguma briga com essa pessoa que estava com a tornozeleira, ligada, ou não, com o tráfico de drogas, a gente está apurando ainda”, disse Paulo César. Alex, Wellington e Ednaldo já tinham passagens por tráfico de drogas e por tentativa de homicídio.

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

SIGA O PORTAL ACONTECEU NO INSTAGRAM

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO TELEGRAM

Fonte: RIC MAIS