Itajaí | 02.04.2018 | 16h42 Mundo

Prédios são esvaziados no Brasil após terremoto na Bolívia

Um terremoto de magnitude 6,8 com epicentro na Bolívia aconteceu na manhã desta segunda-feira (2), segundo o USGS, o serviço geológico dos EUA. Reflexos foram sentidos no Brasil, informou o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB). Edifícios foram esvaziados em São Paulo, Brasília e outras localidades brasileiras em decorrência do abalo.

"É um tremor considerável, mas ainda não sabemos de estragos no Brasil e na Bolívia. Qualquer tremor assim tem reflexos. Por isso, as pessoas sentiram aqui", disse o professor da UnB George Sand França.

Terremoto na Bolívia

Segundo o USGS, o terremoto aconteceu às 9h40 pela hora local (10h40 de Brasília) e teve epicentro no sul boliviano, a 13 km de uma localidade chamada Carandayti, com uma profundidade de 557 km. O jornal local "El Deber" informou que, pela força do abalo, ele foi sentido também em regiões mais ao norte do país, como Cochabamba. A região do epicentro é próxima do norte paraguaio.

Um funcionário do Observatório de San Calixto ouvido pelo "El Deber" disse que não há, até o momento, informações sobre danos a pessoas ou estruturas na Bolívia.

Reflexos no Brasil
Veja abaixo como o tremor foi sentido em diferentes localidades brasileiras:

Brasília: Foram esvaziados os prédios do SCS, além das sedes da Infraero, da Terracap, da Secretaria de Segurança Pública e do Ministério da Justiça. O tremor também foi sentido por pessoas que estavam no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), no Aeroporto Juscelino Kubitschek e em Taguatinga Norte.

São Paulo: o prédio da Petrobras, no número 901 da Avenida Paulista, foi esvaziado, assim como o do Ministério Público na Rua Riachuelo, no Centro. Moradores da Zona Oeste da capital disseram que precisaram deixar os prédios em que estavam por causa de tremores. "Estávamos no 13º do Prédio da Gazeta, na Paulista, e achei que estava passando mal. Parecia que estava meio bebâdo. Perguntei para os outros, e também sentiram balançar", disse Cristiano Ferreira da Silva, 44, técnico de telecomunicações. Em Marília, no interior, o prédio da prefeitura foi esvaziado. Houve também relatos de tremor em São Carlos.

Minas Gerais: pelo menos um prédio foi esvaziado em Belo Horizonte. Em Uberlândia, um dos edifícios da empresa Algar tremeu e precisou ser evacuado. Um leitor do G1 informou que o imóvel, conhecido como CSC, chegou a balançar três vezes por volta das 10h40. Em Araxá, um centro comercial foi esvaziado. Funcionários disseram que mesas e cadeiras chegaram a se mover durante o tremor.

Paraná: prédios foram esvaziados em Umuarama, na região noroeste, Maringá, no norte, e em Cascavel, na região oeste. Com menos intensidade, os abalos também foram sentidos em Cianorte, no noroeste, e em Londrina, no norte.

Rio Grande do Sul: os bombeiros de Passo Fundo receberam cerca de 10 ligações sobre o tremor, quando ele foi sentido no interior gaúcho.

Santa Catarina: a Defesa Civil local recebeu ao menos 15 ligações com relatos de moradores sobre tremores em dois prédios de Itajaí, um no Centro e outro no bairro Vila Operária.

Foto: G1

Fonte: G1