Chapecó | 06.02.2018 | 13h05 Polícia

Polícia Federal combate fraude contra FGTS

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, a Operação Endemia, destinada a reprimir a utilização de documentos falsos para realização de saques irregulares do FGTS. As investigações se iniciaram há cerca de um ano, a partir de informações encaminhadas pelo Setor de Segurança da Caixa Econômica Federal.

Durante a apuração, constatou-se que a quadrilha fornecia atestados médicos falsos de HIV e câncer para que usuários do esquema pudessem sacar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) em desacordo com as normas que o regem, caracterizando o crime de estelionato qualificado. O esquema criminoso causou, apenas com os atestados já identificados como falsos até o momento, um prejuízo de aproximadamente meio milhão de reais à Caixa Econômica Federal, prejuízo que pode se revelar maior a partir da análise dos elementos que estão sendo coletados na data de hoje.

Cerca de 30 policiais federais, com apoio de 30 integrantes da Polícia Militar, estão dando cumprimento a 02 mandados de prisão preventiva, 03 mandados de prisão temporária e 04 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Florianópolis/SC, bem como procedendo à localização e intimação de 11 investigados.

No curso do inquérito policial instaurado para apuração dos fatos, os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de
estelionato qualificado (art. 171, par. 3º, do Código Penal) e formação de quadrilha (art. 288 do Código Penal).

O nome da operação deriva do fato de muitos dos atestados falsos identificados já terem sido utilizados anteriormente por pessoas que residem em uma mesma rua, situada na comunidade do Morro da Mariquinha, no centro desta capital.

Fonte: POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL