Curitiba | 05.11.2019 | 12h50 Geral

Pesquisadores lançam plataforma online que prevê possibilidade de desastre natural e acidente no litoral do PR e SC

A plataforma online Observatório Brasileiro do Mar (BSO), que prevê a possibilidade de desastres naturais e acidentes em todo o litoral do Brasil, principalmente nas regiões do Paraná e de Santa Catarina, será lançada nesta terça-feira (05), em Curitiba.

A ferramenta foi desenvolvida graças à parceria entre uma empresa de engenharia, o Centro de Estudos do Mar (CEM) da UFPR e a Universidade de Lisboa.

O principal objetivo do projeto é contribuir para os gerenciamentos costeiro de segurança marítima, recursos marinhos, além da previsão oceânica e de tempo, atividades de turismo, pesca, aquacultura, e pesquisa científica.

"Nós conseguimos visualizar através da plataforma uma grande quantidade de informações sobre a velocidade da água, a maré, informações sobre a qualidade da água", explicou o engenheiro ambiental Helder Rafael Nocko.

O BSO consegue identificar, inclusive, vazamentos de óleo como o que aconteceu recentemente no Nordeste do país. O surgimento das manchas completou dois meses, e a origem ainda não foi identificada.

"Se ocorrer algum vazamento, nós conseguimos monitorar e ver para aonde iria o óleo, quando ele iria chegar em determinado lugar e até mesmo se ele iria causar algum problema ambiental", explicou Nocko, que também é diretor da EnvEx Engenharia, uma das parceiras do projeto.

Ainda conforme o engenheiro, o BSO tem todas as ferramentas necessárias para ver esse tipo de problema antecipadamente e colaborar para reduzir os impactos ambientais.

"Mas aí nós também dependeríamos da colaboração do poder público porque nós conseguimos identificar o problema, mas a contenção não depende de nós", argumentou.

O maior detalhamento pode ser feito no Paraná e em Santa Catarina porque são locais onde o CEM tem bastante atuação e também por conta de estudos anteriores que já foram feitos na região, segundo ele.

Como funciona o sistema

O sistema, conforme Helder, pode ser acessado por qualquer pessoa e funciona através de imagens de satélite e dados que são capturados e enviados por milhares de boias oceanográficas espalhadas pela costa litorânea.

O engenheiro Helder também explicou que o BSO consegue monitorar a posição das embarcações que tenham sistema de transmissão instalada. "Nós conseguimos detalhar onde elas estão e para onde estão indo", ressaltou.

A iniciativa é inédita no país por ser aberta e de acesso público, segundo o engenheiro, e o modelo já é utilizado na Europa.

O engenheiro ambiental e pesquisador do CEM Guilherme Franz disse que a plataforma online representa grande avanço científico para a comunidade acadêmica brasileira e que isso ocorre, principalmente, em momento de grande desenvolvimento da exploração do pré-sal no mar territorial brasileiro.

"A gente ganha muito fazendo parcerias com outros países e com a União Europeia. E a gente também pode contribuir para desenvolver esse modelo deles fornecendo as condições aqui para a nossa costa. Então, é uma novidade dentro da universidade que traz uma grande troca de tecnologia", detalhou o pesquisador.

Guilherme destacou que o projeto obteve um recurso inicial de 150 mil euros para manutenção até 2021. Os organizadores, segundo ele, estão buscando novas parcerias para a manutenção futura da plataforma.

Fonte: G1