Chapecó | 11.03.2019 | 18h14 Mundo

Pelo menos 17 pacientes morreram devido a apagão na Venezuela, diz ONG

Organizações não governamentais (ONG) que atuam na Venezuela informam sobre o agravamento do estado de saúde dos pacientes em meio ao blecaute que afeta a maior parte do país há cinco dias. De acordo com comunicado divulgado no Twitter pela ONG Médicos pela Saúde, 17 pacientes morreram em nove hospitais.

A Coalizão de Organizações pelo Direito à Saúde e à Vida (Codevida) informou, também pelo Twitter, que a poluição da água, falta de higiene e de alimentos se tornaram problemas de saúde pública em Carabobo, afetando sobretudo crianças, mulheres e idosos.

Segundo a Codevida, os pacientes psiquiátricos também sofrem com as dificuldades que atingem o país. Pelos dados da organização, os atendimentos em psiquiatria caíram de 23 mil para 3,5 mil.

Maduro denuncia sabotagem em apagão

Um extenso apagão deixou Caracas e grandes regiões da Venezuela no escuro na quinta-feira (7), e o governo de Nicolás Maduro denunciou uma "sabotagem" contra a principal barragem de geração de energia elétrica no país. De acordo com a imprensa, o apagão afeta a Venezuela toda, com cortes em 23 dos 24 estados.

— Sabotaram a geração na (central hidrelétrica de) Guri... Isso faz parte da guerra elétrica contra o Estado. Não permitiremos — publicou no Twitter a estatal Corporação Elétrica Nacional (Corpoelec).

Organizações não governamentais (ONG) que atuam na Venezuela informam sobre o agravamento do estado de saúde dos pacientes em meio ao blecaute que afeta a maior parte do país há cinco dias. De acordo com comunicado divulgado no Twitter pela ONG Médicos pela Saúde, 17 pacientes morreram em nove hospitais.

A Coalizão de Organizações pelo Direito à Saúde e à Vida (Codevida) informou, também pelo Twitter, que a poluição da água, falta de higiene e de alimentos se tornaram problemas de saúde pública em Carabobo, afetando sobretudo crianças, mulheres e idosos.

Segundo a Codevida, os pacientes psiquiátricos também sofrem com as dificuldades que atingem o país. Pelos dados da organização, os atendimentos em psiquiatria caíram de 23 mil para 3,5 mil.

Maduro denuncia sabotagem em apagão

Um extenso apagão deixou Caracas e grandes regiões da Venezuela no escuro na quinta-feira (7), e o governo de Nicolás Maduro denunciou uma "sabotagem" contra a principal barragem de geração de energia elétrica no país. De acordo com a imprensa, o apagão afeta a Venezuela toda, com cortes em 23 dos 24 estados.

— Sabotaram a geração na (central hidrelétrica de) Guri... Isso faz parte da guerra elétrica contra o Estado. Não permitiremos — publicou no Twitter a estatal Corporação Elétrica Nacional (Corpoelec).

Foto: Juan Barreto/ AFP/Divulgação

Fonte: NSC total