Chapecó | 04.10.2018 | 09h15 Esportes

Palmeiras avança na Libertadores

O Palmeiras recebeu o Colo-Colo-CHI na noite desta quarta-feira (03), no Allianz Parque, pelas quartas de final da Conmebol Libertadores 2018 (jogo de volta). Após vencer por 2 a 0 na ida, o Verdão repetiu o placar no jogo derradeiro e assegurou vaga às semifinais do torneio continental. Agora, o Maior Campeão do Brasil aguarda o vencedor do duelo entre Cruzeiro e Boca Junior, nesta quinta-feira (04), para conhecer o seu adversário na próxima fase.

Com a classificação, o Palmeiras volta a figurar entre os quatro melhores da Libertadores pela 7ª vez na história (as outras semifinais foram alcançadas em 1961, 1968, 1971, 1999, 2000 e 2001). Portanto, um feito inédito alcançado pela primeira vez em 17 anos – a última havia sido em 2001.

Coletivamente, o time palmeirense ficou por mais uma partida sem saber o que é sofrer gol, algo comum nesta nova 'Era Felipão': foram apenas seis tentos sofridos em 20 jogos (a conta inclui uma partida dos interinos Wesley Carvalho e Paulo Turra). Vale lembrar que, por determinado período em 2018, o time chegou a ficar por nove partidas seguidas sem ser vazado – algo inédito desde 1987, ano do recorde estabelecido de jogos seguidos sem sofrer gol, de 12 partidas intransponíveis (todas com o então goleiro Zetti).

Individualmente, dentro de campo, alguns jogadores tiveram algo a mais para comemorar além da classificação. É o caso de Miguel Borja: com o gol marcado, que sacramentou de vez o Palmeiras nas semifinais da Conmebol Libertadores 2018, o jogador alcançou um feito histórico, chegando a 29 gols pelo clube. Com isso, agora, Borja passa a figurar na lista dos 100 maiores artilheiros palmeirenses em todos os tempos, igualando os ex-jogadores Müller, que atuou nos anos 90, Enéas, que defendeu o clube na década de 80 e Dudu (Olegário Tolói de Oliveira), que jogou nos anos 60 e 70, nomes com os quais divide este posto.

Fonte: ASSESSORIA DE IMPRENSA