Chapecó | 07.08.2019 | 13h21 Saúde

Número de casos de gripe em SC passa de 300 em 2019, com 40 mortes

Chegou a 40 o número de mortes causadas por gripe A e B em 2019 em Santa Catarina. Segundo o boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) divulgado na tarde desta terça-feira (6), o estado registrou 316 casos da doença este ano. A maioria dos pacientes tem algum fator de risco associado, como mais de 60 anos, obesidade ou doença crônica.

A gripe está presente em todas as regiões de Santa Catarina.

Do total de 316 casos, 203 tinham algum fator de risco associado.

Mortes

A maioria das mortes ocorreu por gripe A H1N1:

-gripe A H1N1: 36 óbitos

-gripe A H3N2: dois óbitos

-gripe A: um óbito - encerrado por vínculo epidemiológico

-gripe B: um óbito

Os pacientes que morreram eram moradores de:

-Joinville - cinco casos

-Jaraguá do Sul - 4 casos

-Balneário Camboriú, Blumenau, Chapecó, Palhoça, São Bento do Sul e Tubarão - dois casos cada

-Alfredo Wagner, Biguaçu, Brusque, Campos Novos, Canoinhas, Criciúma, Descanso, Florianópolis, Fraiburgo, Guabiruba, Lages, Mafra, Rio Negrinho, São Francisco do Sul, São João Batista, São Joaquim, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste e Seara - um caso cada

Do total de 40 mortes, 26 pacientes tinham algum fator de risco associado.

No ano passado, de janeiro a julho foram registrados 379 casos de gripe A e B em Santa Catarina.

Sintomas

A Dive-SC recomenda que a população procure o serviço de saúde aos primeiros sintomas da gripe:

-febre alta

-dor muscular

-dor de garganta

-dor de cabeça

-coriza

-tosse seca

Segundo a gerente de imunização da Dive-SC, Lia Quaresma Coimbra, a febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias.

Caso o tratamento for iniciado logo, podem ser reduzidas a duração dos sintomas e, principalmente, a ocorrência de complicações, afirma a Diretoria.

Prevenção

Para reduzir os riscos de contrair gripe, a Dive-SC recomenda:

-lavar as mãos com frequência, principalmente antes de comer

-usar lenço descartável ao tossir, espirrar ou assoar o nariz

-se não tiver lenço, cobrir a boca e o nariz com o antebraço quando espirrar ou tossir
evitar tocar olhos, nariz e boca

-não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas

-beber bastante água

-evitar aglomerações

-manter ambientes bem ventilados

-evitar contato próximo com pessoas que apresentem sintomas da gripe

-evitar beijar bebês, já que eles não têm imunidade completa

Fonte: G1 Santa Catarina