Porto Alegre | 18.04.2019 | 13h30 Esportes

Nos pênaltis, Grêmio conquista o bicampeonato gaúcho

O Grêmio sagrou-se bicampeão gaúcho ao vencer o Internacional nos pênaltis por 3 a 2 na Arena. Durante o tempo normal a partida terminou empatada sem gols. O jogo foi marcado por muitas polêmicas e uso do VAR que acabou sendo decisivo na marcação de uma penalidade que foi desperdiçada por André. Mas quis o destino que na última cobrança o centroavante desse o título para o Tricolor Gaúcho.

Também tem que ser destacado o goleiro Paulo Victor que pegou três penalidades. Na campanha os comandados de Renato Portaluppi não perderam nenhuma partida na competição e levam apenas um gol.

Pela Libertadores o Grêmio volta a campo no dia 23, terça, quando visita o Libertad, às 19h15(de Brasília), no Nicolás Leoz. Já na quarta o Internacional pega o Alianza Lima, às 21h30 (de Brasília), no Alejandro Villanueva.

O jogo:

Muito estudado o começo de partida entre os dois times. Ambas as equipes não cedem espaços e realizam forte marcação. Bastante catimba em campo, diversas faltas e o jogo não andou. Aos 15, Everton recebeu de fora da área e chutou. Lomba soltou no pé de André, que mandou para o fundo das redes. Depois de confirmar pelo VAR, o gol gremista foi anulado. Aos 21, Geromel ajeitou para Kannemann, que virou e chutou. Lomba segurou.

Após os 20 minutos, o Tricolor Gaúcho cresceu de produção, enquanto o Colorado especulou jogadas de velocidade. Aos 29, depois de uma troca de passes, Jean Pyerre recebeu da intermediária de Maicon e chutou, mas a bola saiu. Tecnicamente o jogo deixou a desejar. Bastante discussão em campo e muitas faltas.

Que chance para o Inter, aos 36, Guerrero ganhou de Léo Gomes e cabeceou, mas Paulo Victor fez grande defesa. No final do primeiro tempo, o Colorado melhorou e assustou a meta gremista. Que susto, aos 45, Léo Gomes recebeu da direita, dominou e chutou. A bola quicou e Lomba espalmou para o lado.

A etapa inicial teve muita marcação, chegadas ríspidas, porém em termos de qualidade futebol acabou não sendo bom. Na única vez que o recurso eletrônico foi pedido a arbitragem acertou.

Esse retorno do segundo tempo iniciou como no primeiro de muita intensidade, transpiração e sem inspiração técnica. Aos 08, Moledo tentou cortar o chute de Alisson, desviou e quase fez contra.

Com mais posse de bola, o Grêmio não conseguiu furar o forte bloqueio defensivo vermelho. Aos 13, Edenílson passou por Leonardo e Maicon com um giro e chutou forte. Paulo Victor fez grande defesa. No minuto seguinte, Nico cobrou escanteio na cabeça de Moledo. O arqueiro pegou mais uma. O técnico Renato Portaluppi sacou Jean Pyerre para a entrada de Luan.

Já a grande polêmica do jogo ocorreu, aos 22, Cortez caiu após a dividida com Parede. Logo após o árbitro utilizou o VAR e resolveu marcar a penalidade. A partir daí iniciou uma confusão que determinou as expulsões do técnico Odair Hellmann e do meia D´Alessandro. Depois de oito minutos, o jogo foi retomado. Aos 31, André bateu no canto esquerdo de Lomba que defendeu. No rebote, Geromel chutou e não conseguiu marcar.

Houve muito nervosismo na reta final da partida tanto de Grêmio e Internacional. Aos 49, Everton passou por Moledo limpou e buscou o ângulo esquerdo de Lomba, mas a bola saiu. Aos 50, Everton recebeu de Luan, invadiu a área e soltou a bomba, mas carimbou o poste.

Apesar de todas as tentativas dos times, a decisão do título será nas penalidades. O título nas penalidades acabou sendo merecido para o Tricolor Gaúcho por causa da campanha em todo o torneio.

Fonte: TERRA