Chapecó | 10.01.2018 | 19h24 Geral

Mulher se joga de 2º andar de prédio para fugir de agressões de marido, em Manaus

Vítima corre risco de ficar paraplégica. Homem foi preso e liberado após pagamento de fiança.

Uma mulher de 23 anos corre o risco de ficar paraplégica depois de ter se jogado do 2º andar do prédio onde mora, em Manaus, para fugir das agressões do marido. O homem, de 27 anos, foi preso, mas foi liberado após pagar fiança.

O crime ocorreu na manhã de terça-feira (9), no apartamento onde o casal morava, na Avenida Comendador José Cruz, bairro Lago Azul, na Zona Norte de Manaus.

No relato para a polícia, a vítima informou que o marido brigava com ela por causa de ciúmes. Antes de se jogar da janela do apartamento, a jovem disse que estava sendo agredida. A delegada Débora Mafra, da Delegacia da Mulher, informou que o homem estava embriagado.

"Ele chegou em casa embriagado, acusando ela de traição, com muito ciúme, xingando, ofendendo ela, acabou fazendo ameaças e pegou a cabeça dela e bateu contra a parede, de forma que fez uma lesão no rosto dela", contou.

Após a agressão, o depoimento afirma que o homem seguiu para a cozinha, momento em que a vítima aproveitou para ir até a janela e se jogar. "Ela queria se matar para não morrer na mão dele. Ele ameaçou minutos antes, dizendo 'você não sabe o que eu vou fazer com você' e ela acabou se jogando", explicou Mafra.

Após cair, o homem ainda teria tentado arrastar a vítima para dentro do carro, mas foi impedido por moradores do condomínio.

A mulher foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no local e levada ao Pronto-Socorro Platão Araújo. Ela fraturou uma vértebra e os médicos dizem que há riscos de paraplegia.

Os moradores dizem estar com medo, pois o marido também fez ameaças aos vizinhos.

O homem foi preso pela polícia após o crime. Ele foi levado para a delegacia, mas foi solto após pagar fiança de R$ 2,5 mil. Ele pode responder na Justiça por lesão corporal e injúria.

"Ele iria para Audiência de Custódia, mas, como é um direito dele pagar fiança arbitrada pela autoridade policial, a família dele veio e pagou, liberando ele da audiência que já estava encaminhada", completou a delegada.

O agressor já foi preso em outra ocasião pelo mesmo crime. Em 2014, ele fez cortes nos braços e no pescoço de uma ex-companheira com uma faca de cozinha.

O G1 aguarda resposta Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) sobre a atualização do estado de saúde da mulher.

Fonte: G1