Chapecó | 29.09.2017 | 11h24 Bombeiros

Morre criança de 3 anos salva pelos bombeiros após se afogar na piscina em Florianópolis

Morreu nesta quinta-feira (28) o menino de 3 anos que foi socorrido pelos bombeiros no domingo após se afogar na piscina de uma casa no bairro Sambaqui, em Florianópolis. A criança estava na UTI do Hospital Infantil Joana de Gusmão, mas não resistiu e teve falência cerebral (morte encefálica). A família optou pela doação dos órgãos do pequeno.

No domingo, o helicóptero Arcanjo foi acionado por volta das 10h30, pois a criança estava em parada cardiorrespiratória. Os atendentes dos bombeiros chegaram rapidamente e conseguiram reverter o quadro. Logo em seguida, a vítima foi encaminhada ao Joana de Gusmão por uma viatura do Samu. A morte aconteceu quatro dias depois do acidente. Pelas redes sociais, o pai do menino, o médico Ricardo Vieira, publicou a seguinte mensagem:

"Meus amigos e minhas amigas! Samuel sempre se orgulhou de ser forte e insistia em trazer alegria a todos que podia. Por isso, mesmo sentindo a maior dor que já senti na vida, diante do diagnóstico de falência cerebral (morte encefálica), decidimos pela doação de órgãos. Com isso, Samuel continuará dando alegria a muitos e será forte, como sempre dizia, como um super-herói, ajudando a salvar vidas!!"

Lei está mais rígida
Na última semana, a Câmara de Florianópolis aprovou um projeto de lei que obriga a instalação de dispositivos de segurança em piscinas do município. Também na semana passada, um menino de 3 anos morreu afogado em uma piscina, que tinha profundidade máxima de 1,5 metro, em uma pousada na Lagoa da Conceição Apenas entre janeiro e setembro deste ano o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina já registrou 17 casos de afogamentos no local usado para lazer no Estado.

Orientações para evitar afogamentos
* Mantenha portas de áreas de serviço e banheiros fechadas;
* Guarde recipientes como baldes e bacias de cabeça para baixo;
* Instale redes de proteção no entorno de piscinas;
* Evite o uso de boias ou flutuadores, prefira um colete salva-vidas;
* Não mantenha brinquedos próximos à piscina. Isto atrai crianças;
* Jamais deixe uma criança sozinha na piscina;
* Após utilizar a piscina, impeça o acesso ao espaço isolando a área.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE