Chapecó | 15.11.2019 | 09h00 Mundo

Marido mata esposa a tiros e alega sonambulismo durante crime

Um pai liga para o filho e pede que ele vá até a casa onde mora, em Houston, no Texas. Disse ter sonhado que atirou e matou a esposa, com quem é casado há 35 anos. Ao chegar ao local, Nathan Lazarine se deu conta de que o relato do pai não fazia parte de um sonho.

Segundo a emissora ABC13, em dezembro de 2013, Raymond Lazarine alegou estar em estado de sonambulismo ao disparar seis vezes contra Debrah. Sendo duas balas na cabeça e uma nas costas.

Durante o julgamento, a defesa de Raymond sustentou a tese de ação involuntária. No entanto, os promotores do caso chamaram Krysta Johns de 46 anos, ao tribunal.

Krysta é filha de Debrah e ex-enteada de Raymond. Ao responder as perguntas da audiência, afirmou que o assassino da mãe era abusivo e um alcoólatra inveterado.

Também revelou que cansou de escutar Raymond ameaçar a mãe de morte. Tanto que declarações do tipo não a assustavam mais.

Já os advogados de defesa convocaram quatro homens que dividiram cela com o acusado antes do julgamento. Todos disseram ter testemunhado episódios nos quais Raymond caminhava dormindo, tanto de dia quanto de noite.

Exames de análise de sono também reforçavam que o acusado é "capaz de se mover" durante a fase REM, quando o corpo deve estar em estado de repouso.

Nenhuma prova capaz de livrar Raymond do cárcere. De acordo com o canal KHOU, ele acabou condenado a 75 anos de prisão pelo assassinato.

Um homem do condado de Muranga, no Quênia, teve os órgãos genitais cortados, após uma noite alcoólica com os amigos. Moradores acusam um dos integrantes do grupo de ter canibalizado a vítima.

Segundo informações do tabloide britânico Daily Mail, Moses Wanyoike, 51, dormiu na casa do suspeito depois de 6h de bebedeira.

No caminho para o descanso, Wanyoike lembra do rapaz afirmar que lhe circuncidaria, mas não levou a história a sério. Vizinhos da residência contam ter escutado gritos durante a madrugada.

Ao acordar, a vítima foi ao banheiro e só nesse momento percebeu que lhe faltava algo. Moradores tentaram procurar ao menos o pênis nas imediações, mas sem sucesso.

Até sugerirem que o tal amigo havia comido "as partes" de Wanyoike. "Ele estava uma bagunça total. Sangrava muito e estava com as calças rasgadas na parte de trás", informou um homem que participou da busca.

James Karanja, representante da assembléia do condado, encaminhou a vítima ao hospital e também foi à polícia reportar o caso. "Um ato tão bizarro não pode ser praticado por pessoas sóbrias. Eles devem ter usado drogas", especula Karanja.

Gerald Mbugua, o suspeito do terrível ataque canibal, acabou preso pelas autoridades locais. As investigações ainda estão em andamento.

Fonte: R7.COM