Chapecó | 17.07.2017 | 15h58 Geral

Maior acidente aéreo do Brasil completa 10 anos sem conclusão de relatório sobre causa

Avião da Tam fazia a rota Porto Alegre/São Paulo e deixou 199 mortos

O maior acidente aéreo da história do Brasil completa 10 anos nesta segunda-feira (17). A tragédia com o avião da Tam, que fazia a rota Porto Alegre/São Paulo deixou 199 mortos.

O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) realizou uma investigação técnica sobre o desastre. O relatório final não indica uma causa para o acidente.

Porém, o relatório listou vários pontos que podem ter contribuído. Foi descoberto que o avião estava com um dos reversores quebrado. Reversor é um sistema na turbina que ajuda o avião a perder velocidade na aterrissagem.

O defeito não impedia o voo da aeronave — ela já vinha operando dessa maneira desde quatro dias antes. A investigação apontou que o manete do avião, a alavanca que coloca o avião em posição de decolagem ou pouso, estava na posição errada.

Isso pode ter confundido o piloto automático da aeronave e feito o avião acelerar quando deveria frear. Três pessoas foram denunciadas criminalmente pelo Ministério Público Federal.

A então diretora da Agência Nacional de Aviação Civil, Denise Abreu, por ter pedido a liberação da pista de Congonhas mesmo sem as ranhuras na pista. Marco Aurélio Castro, na época diretor de segurança de voo da Tam, e Alberto Fajerman, vice-presidente de operações da companhia aérea, foram processados porque, segundo o Ministério Público, tinham conhecimento sobre as condições ruins da pista e poderiam ter tomado providências para que as aeronaves pousassem em outro local.

Fonte: R7