Chapecó | 21.01.2020 | 08h30 Justiça

Justiça condena João de Deus a 40 anos de prisão

O médium João Teixeira de Faria, conhecido popularmente como João de Deus, foi condenado a 40 anos de reclusão em regime fechado por estupros, cometidos contra cinco mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.
 
A sentença é da juíza da comarca, Rosângela Rodrigues dos Santos. O processo está em segredo de justiça. Essa é a terceira condenação do acusado, cujas penas já somam 63 anos e quatro meses de reclusão.
 
As informações foram divulgadas pelo site do Tribunal de Justiça de Goiás.

O caso 
As denúncias contra o médium surgiram em 8 de dezembro de 2018, quando quatro mulheres disseram, no programa Conversa com Bial, terem sido abusadas por João Teixeira de Faria. Os depoimentos transmitidas no programa incentivaram outras mulheres a deporem e as denúncias chegaram a 319, segundo o Ministério Público de Goiás.
 
O médium responde ainda por mais 10 crimes sexuais, um processo por corrupção, um por falsidade ideológica e outro de posse ilegal de armas de fogo e munição. O Ministério Público de Goiás (MP-GO) ainda não se pronunciou sobre a condenação. 

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

CLIQUE AQUI E SIGA O PORTAL ACONTECEU NO INSTAGRAM

Fonte: Correio Braziliense