Chapecó | 28.06.2017 | 19h59 Economia

Juros do cartão de crédito despencam e têm menor nível em 2 anos, mas ainda é a mais cara do mercado

Rotativo alcançou marca de 363,3% ao ano no mês passado, de acordo com o Banco Central

A taxa de juros do cartão de crédito recuou 64,8 pontos percentuais e ficou em 363,3% ao ano em maio, informou nesta quarta-feira (28) o Banco Central.

Trata-se do menor nível registrado nos últimos dois anos, atrás apenas de maio de 2015, quando ficou em 355,11% ao ano.

Apesar da queda vertiginosa, a modalidade de crédito ainda é a mais cara do mercado e, por isso, o consumidor deve manter distância desse tipo de dívida.

Para exemplificar, imagine que você ficou devendo R$ 1.000 no cartão de crédito no mês passado. Daqui a um ano, se você não quitar essa pendência, esse valor vai virar uma "bola de neve" e a dívida saltará para R$ 4.633. Isso significa mais de quatro vezes o valor inicial do débito.

Outro vilão do bolso do brasileiro, o cheque especial também teve um leve recuo em maio e marcou 325,1% ao ano — contra 328,2% registrados em abril, informou o BC.

Essa é outra linha de crédito que o brasileiro deve evitar, uma vez que é a segunda mais cara disponível no mercado.

Alternativa às modalidades de crédito mais caras, o crédito consignado — aquela grana que você pega emprestada e a parcela é descontada automaticamente do seu salário — ficou em 27,5% ao ano em maio.

Fonte: R7