Caçador | 12.08.2019 | 13h21 Justiça

Jovem de SC consegue inclusão do nome do pai nos documentos após decisão judicial

Uma jovem de 20 anos conseguiu na Justiça o direito de ter o nome do pai nos documentos. Ele, já falecido, havia se separado da mãe dela quando ela nasceu e o avô decidiu não colocar o nome no registro da criança. O pai havia entrado na Justiça em 2014. O caso ocorreu em Caçador.

A decisão foi divulgada pelo Poder Judiciário na sexta-feira (9). Nesse dia, a jovem, que não teve a identidade divulgada, foi chamada para ir ao fórum de Caçador para uma audiência na Vara da Família, Infância e Juventude. No local, ela descobriu que teria o nome do pai na certidão de nascimento.

De acordo com o Poder Judiciário, quando os pais dela se separaram, a mãe voltou a morar com o avô. Porém, tempos depois o casal se reconciliou, teve outros filhos e a família viveu bem.

Entretanto, a jovem era a única dos quatro filhos que não tinha o sobrenome do pai. Antes da decisão judicial, já havia uma boa relação entre os dois e um reconhecimento extraoficial da paternidade, segundo o Poder Judiciário.

Os dois queriam a inclusão do nome do pai nos documentos. A jovem não sabia que ele havia entrado com o pedido na Justiça.

Fonte: G1 Santa Catarina