Joinville | 17.05.2018 | 13h25 Esportes

Joinville tem "cara nova" para buscar reabilitação na Série C

O novo treinador do Joinville, Márcio Fernandes, foi apresentando para a imprensa na tarde desta quarta-feira (16), no CT Morro do Meio. Com 56 anos, o professor foi anunciado na terça pelo Departamento de Futebol e chegou a cidade na manha de hoje. À tarde, foi até a sala de imprensa Lourival Budal para conversar com os jornalistas.

Márcio Fernandes revelou que teve um rápido contato com os jogadores logo na sua chegada, passou algumas ideias que ele tem de futebol e mostrou toda a confiança que tem em cima do elenco Tricolor. “Primeiramente tenho que falar do prazer de vir trabalhar no Joinville, uma camisa forte e tão tradicional. Meu primeiro contato foi pela manhã, conversamos um pouco e a síntese da conversa foi passar toda a confiança que a gente tem no grupo de jogadores. Olhando o plantel do JEC você percebe a qualidade deles. Precisamos encontrar os problemas e tentar resolver, mas não adianta vir o treinador com as melhores ideias se o grupo não tiver com a cabeça no mesmo pensamento do técnico. Senti um grupo concentrado e que quer algo. Falei que sou um treinador justo, quem treinar melhor irá jogar. Só que nesse momento ainda estou conhecendo o grupo, então podemos não ter mudanças. Isso acontecerá após o trabalho no dia a dia”, afirmou.

Sobre modelo de jogo, esquema tática e personalidade do time, o técnico mostrou que precisa perceber qual o perfil dos seus jogadores e perceber como eles se comportam diante do pedido. Além de mostrar preocupação com a concentração mental do grupo. “Olha, a gente tem que partir do principio de que eu preciso ver o que tenho na mão para ver que sistema vou implantar. Todos são bom, mas eu preciso ver se tenho os jogadores que sabem fazer ele no momento. O que percebi é que a equipe não está com a condição mental boa, pois quando um time leva o gol a reação é para baixo. Uso o boxeador como exemplo, quando você toma um soco responde com agressividade, isso pode dar espaço para levar outro soco dai acontecer o nocaute, mas o ideal é reagir com essa agressividade. No momento temos que melhorar nossa condição mental, pensar que o grupo é forte e reverter os resultados. Gosto de um grupo unido e alegre para dar confiança no trabalho”, disse.

Fernandes também explicou que não esperava ver um elenco como esse em uma situação tão delicada quanto a que se encontra. “O grupo é que me fez vir para cá, pois não entendo como um grupo desses pode estar nessa situação. O nosso torcedor é importantíssimo, tem uma força grande para gente e ele está desanimado com alguns resultados, mas se ganharmos e conquistarmos bons resultados, nós iremos trazê-los de volta”, resumiu.

Márcio finalizou a coletiva dizendo que é preciso entrar no espírito da Série C para poder tirar o clube dessa situação. “A gente precisa entender o campeonato, tem horas que precisaremos jogar porque o time adversário estará se defendendo e outras que temos que jogar feio. É um esporte coletivo, o nós tem que prevalecer e não o eu. Quando ganhamos, todos venceram. Quando a gente perde, também foram todos. As vezes falamos assim, jogar feio e fazer o resultado, eu tenho 90 minutos para vencer o jogo e irei jogar por uma bola? Não. Irei dar o meu melhor para conseguir essa vitória, se conseguir jogar bonito e vencer é ótimo. Fiz o gol tive que me defender aqui, não trabalhei tanto a bola, mas segurei o resultado está bom também. E vocês vão ver que o resultado positivo fará o jogador crescer e evoluir, dando confiança para conquistar as outras vitórias”, finalizou.

Após a apresentação, Márcio Fernandes já comandou seu primeiro treino com o grupo de atletas. O clube deve treinar em Joinville até a manhã de sexta, e na sequência o elenco deve se apresentar para a viagem até Ribeirão Preto, onde encara o Botafogo-SP no domingo, às 16hrs, buscando a recuperação do Brasileiro da Série C. Confira abaixo como ficou definida a composição da Comissão Técnica:

Técnico: Márcio Fernandes
Auxiliar Técnico: Márcio Fernandes Júnior (Marcinho)
Assistente Técnico: Edson Moreira
Preparador Físico: Jayme Costa Filho
Auxiliar de Preparação Física: Cassiano Nunes
Preparador de Goleiros: Michel Schummacher
Auxiliar Preparador de Goleiros: Marcos Ronconi
Analista de Desempenho: Dênis Rafael Faria
Médico: André Vilela
Fisiologista: Lucas Loyola
Fisioterapeutas: Edson Pietschmann, Thiago Messias e Sergio Yoshimura
Massagistas: Carlos Lincoln e Douglas Mendes
Roupeiros: Sergio Braga e Michel Vieira

Gerente de Futebol: Adilson Fernandes
Supervisor: Gilson Sagaz

Fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO