Chapecó | 03.07.2017 | 09h42 Bombeiros

ITAJAÍ - Carro cai no rio e professores morrem

Eles trabalhavam em Gaspar e moravam em Blumenau

A curtição do show do Thiaguinho, na Praia Brava, em Itajaí/SC, terminou em tragédia para dois professores da educação infantil, na madrugada de sábado. Mirtes Milene da Costa Couto, 46 anos, e Diego Carvalho Vargas, 27, voltavam pra casa no Peugeot 307 SW, que seguia pela marginal da BR-101, em Itajaí, quando o carro passou reto em uma curva, embaixo da ponte, e foi na direção do Itajaí-açu. A polícia ainda não sabe a hora exata do acidente.

O corpo de Mirtes foi encontrado no sábado. Diego está desaparecido. Diego e Mirtes eram colegas de trabalho numa escolinha de Gaspar. Eles moravam em Blumenau. Na madrugada de sábado, voltavam para Blu. Ao seguir pela marginal da BR-101, no sentido norte, Diego teria se perdido na curva, batido no meio-fio e num poste que já estava caído no local, até o carro cair na água.

Ficaram marcas do trajeto feito pelo carro ao sair da pista e manchas de óleo às margens do rio. A placa e peças do carro foram encontradas e ajudou a polícia a entender o acidente.

O cunhado de Diego, Ademir Galvão, contou que a família estava buscando informações sobre o rapaz, que saiu de casa para vir curtir o show em Itajaí. Todo mundo estranhou o fato de ele não atender as ligações e mensagens depois de uma certa hora. “Ele ficou incomunicável após às 11h30 [de sexta-feira]”, conta. Os familiares passaram a ligar para os hospitais e delegacias da região atrás de informações.

Conhecido como Negão, Diego sempre avisava à família onde estava. No Facebook, a última atualização dele foi às 23h39 de sexta-feira.
Ademir lembra o cunhado como uma pessoa muito alegre e querida. “Ele era muito popular”, diz, contando que Diego tinha mais de três mil amigos nas redes sociais.

Buscas continuam
Ademir e o pai de Diego acompanharam, ontem à tarde, as buscas dos bombeiros no rio Itajaí-açu. Eles souberam do corpo de uma mulher encontrado no rio, na manhã de sábado, mas não sabiam que ela era amiga de Diego. Depois, com a placa do veículo encontrada no local, confirmaram que o carro era o de Diego e que a mulher era Mirtes.

As buscas pelo rapaz foram iniciadas ontem, às 14h, depois que a polícia Rodoviária Federal (PRF) acionou os bombeiros. Um mergulhador fez uma varredura no trecho do rio embaixo da ponte, mas não encontrou nada. O trecho tem cerca de sete metros de profundidade. No vão central da ponte, no entanto, a profundidade pode chegar a 13 metros.

O carro pode estar no fundo do rio ou ter sido arrastado pela correnteza, segundo os bombeiros. As buscas serão retomadas na manhã de hoje.

Creche está de luto
As duas vítimas eram professores na creche Tia Maria Elisa, no bairro Bela Vista, em Gaspar. A escola publicou ontem uma nota de pesar no Facebook. A escolinha está de luto pela perda dos funcionários. A unidade funciona hoje em regime de plantão.

“Contamos com a compreensão e a colaboração de todas as famílias que puderem ficar com as crianças em casa para nos ajudar. Todos os funcionários estarão envolvidos nas últimas homenagens aos nossos colegas de trabalho,” informa a direção.O horário do sepultamento de Mirtes não foi informado.

Fonte: ROBERTO LORENZON