Chapecó | 22.11.2017 | 10h22 Esportes

Invicto após volta, Amaral comemora parceria com Moisés Ribeiro: “Sintonia boa”

Retorno de volante após lesão no joelho coincide com período de série de oito jogos sem derrota da Chapecoense.

A volta de Amaral ao time da Chapecoense coincide com o período de início da série invicta do time no Campeonato Brasileiro da Série A. O volante ficou fora por seis meses, em função de uma lesão no ligamento do joelho. Desde que retornou ao time titular são oito jogos sem saber o gosto de uma derrota.

Mas antes que alguém diga que a série invicta é em função de seu retorno, o volante logo nega de maneira humilde a suposição. Para ele, a arrancada do time verde e branco é resultado da união do grupo na busca pelos objetivos.

- Vim de um longo período de contusão no joelho, não é fácil. Tive a oportunidade, uma sequência boa, o grupo me ajudou bastante, os fisioterapeutas, transição, os atletas também. Pude voltar e ajudar e equipe com os companheiros, com a união de todos. Foi importante essa sequência de oitos jogos, eu cresci, o grupo cresceu. Foi a união de todos - disse.

Ao lado de Moisés Ribeiro, Amaral ajudou solucionar um problema antigo no time verde e branco: a falta de proteção à zaga. Desde a lesão do próprio jogador, Andrei Girotto, antes segundo volante, assumiu a função mais recuado, mas foi vendido ao Nante-FRA em agosto.

- Parece que a gente (ele e Moisés Ribeiro) atua juntos há vários anos, uma sintonia muito boa. A gente conversa bastante durante as partidas para acertar. Ele tem um espírito de luta bastante grande. Encaixou, deu bastante certo. Um completa o outro, mas sabemos que é o grupo tudo, começa com o Wellington ou Tulio, lá na frente - afirmou.

Amaral e os companheiros têm a semana cheia para se preparar para a próxima rodada, quando a Chapecoense enfrenta o Bahia, fora de casa. O Verdão não poderá contar com Arthur, suspenso. Canteros, com uma contratura na coxa, passa por avaliação para voltar ao time.

Fonte: GLOBO ESPORTE