Chapecó | 02.07.2020 | 18h58 Polícia

INVESTIGAÇÃO: Homem teria matado filho de dois anos, mãe e tirado a vida em Chapecó

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), concluí nesta quinta-feira (02), um inquérito que apurava a morte de três pessoas da mesma família em uma residência no bairro Efapi.

De acordo com as investigações, na tarde do dia 14 de janeiro deste ano, um homem identificado como Fernando Prazido, de 31 anos, enviou de sua casa uma mensagem de áudio em um grupo familiar do WhatsApp, relatando que teria cometido um grande erro.

Familiares assustados tentaram realizar diversas chamadas, como Fernando não atendeu, os mesmos foram até sua casa.

Fernando morava com sua esposa, seu filho Matheus Antônio Prazido, de dois anos, e sua genitora Doralina Prazido, de 63 anos.

Do quintal familiares visualizaram, por entre uma janela, Doralina Prazido deitada em uma cama, com evidentes sinais de agressão e severamente debilitada.

Sem conseguir entrar no imóvel e temendo a reação de Fernando, a Polícia Militar foi acionada. Ao entrarem na casa, os policiais constataram que Fernando e seu filho Matheus, já estavam sem vida. Doralina ainda apresentava sinais vitais e foi socorrida ao Hospital Regional do Oeste, porém não resistiu e foi a óbito.

A Polícia Civil com o apoio do Instituto Geral de Perícias, que realizou os trabalhos periciais, apurou que Fernando, imbuído de sentimentos negativos causados por problemas pessoais, decidiu golpear o seu filho com um halter (peso de musculação), causando-lhe a morte.

Após matar o próprio filho, Fernando teria agredido a sua genitora, que morreu no hospital. Por fim, o homem tirou a própria vida, cortando os seus pulsos e se auto desferindo golpes de faca.

Testemunhas ouvidas confirmam que Fernando queixou-se de problemas pessoais que enfrentava.

Foi descarta qualquer participação de terceira pessoa no crime.

RELEMBRE O CASO

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

Fonte: Portal Aconteceu, com informações Polícia Civil