Chapecó | 28.05.2018 | 17h30 Saúde

HRO, HC e HNSS garantem atendimento por mais 48 horas

De acordo com administração da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, entidade filantrópica que administra o Hospital Regional do Oeste (HRO), Hospital da Criança (HC) e Hospital Nossa Senhora da Saúde (HNS em Coronel Freitas), através da equipe técnica dirigida pelo médico, Sérgio Luiz Moura Casagrande, serviços médico hospitalares estão assegurados até as 24h00min de quarta, 30 de maio de 2018, porém já com a primeira medida restritiva adotada.

Comitê técnico gestor efetuou avaliação referente manutenção dos serviços, considerando estoque de insumos, manutenção da estrutura intra hospitalar, logística de transporte de medicamentos, materiais, pacientes e insumos gerais, e ficou evidenciado que assistência à saúde no âmbito dos três hospitais já começa ser afetada pela falta de medicamentos e alguns produtos alimentícios, principalmente perecíveis como batata, tomate e alface.

O setor mais afetado para tratamento de pacientes é o de tratamento de combate ao câncer através de quimioterapia. Diante da ausência de chegada de alguns quimioterápicos específicos para tratamento de câncer, tanto no HRO quanto no HC, está garantido tratamento somente para pacientes que já estão sendo medicados. Novos pacientes para quimioterapia não terão tratamento iniciado. “Precisamos agir com prudência e responsabilidade para manter assistência aos pacientes que já estão em tratamento, o que nos obriga restringir entrada de novos pacientes para tratamento via quimioterapia”, asseverou o médico Casagrande. Esta que é a primeira medida restritiva persistirá por tempo indeterminado, até que o fluxo da logística para recebimento de medicamentos seja normalizada.

“Os serviços médico hospitalares estão mantidos até as 24 horas de quarta-feira dia 30. Nova reunião do comitê já está agendada para as 11 horas deste mesmo dia, quando reavaliaremos a situação. Se necessário, novas medidas poderão ser tomadas, desta vez, priorizando casos de urgência e emergência”, adiantou o diretor técnico, médico Sérgio Luiz Moura Casagrande.

Direção executiva, conselho delegado e associados da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, entidade filantrópica que administra HRO, HNSS e HC, reforçam compromisso em prestar serviços de referência, bem como contam com a compreensão da comunidade ante a situação imposta pelo movimento paredista, e pede para que somente procurem uma das unidades hospitalares em caso de urgência ou emergência.

Foto: Divulgação

Fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO