Chapecó | 17.12.2019 | 09h23 Justiça

Homem que matou Natana Mara e ex sogra em Nova Itaberaba, é condenado a 40 anos

O júri de número 36, neste ano, na comarca de Chapecó, julgou o acusado de um crime que comoveu o Oeste. Um empresário de 45 anos, matou uma colega de trabalho e a ex-sogra a tiros, em Nova Itaberaba. Somando as duas penas, ele foi condenado a 40 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado. Os jurados, quatro homens e três mulheres, reconheceram as qualificadoras de feminicídio e uso de recurso de dificultou a defesa da vítima.

Para o caso da jovem foi considerada ainda a qualificadora de motivo torpe. A pena também foi acrescida porque o crime deixou órfão um menino de seis anos, filho da vítima, e pelo fato de os disparos terem sido efetuados no rosto. Sendo assim, a sentença para o primeiro crime foi de 24 anos e de 16 anos e quatro meses para o segundo homicídio.

A sessão de julgamento iniciou às 9h desta sexta-feira (16) e encerrou às 17h40. Foram exibidos vídeos com depoimentos de nove testemunhas. Outras cinco testemunhas que seriam ouvidas em plenária foram dispensadas. O interrogatório durou pouco mais de 25 minutos e causou forte emoção nos familiares das vítimas que acompanhavam o júri. O acusado disse não lembrar do ocorrido. Preso preventivamente desde o crime, pediu desculpas as duas famílias.

"Foi o maior erro da minha vida. Sei do imenso vazio que deixei no coração deles. Nunca mais serei a mesma pessoa", disse o réu.

O crime aconteceu no dia 28 de maio de 2018, quando o homem abordou a moça no caminho para o trabalho, em Chapecó, e a levou até o interior de Nova Itaberaba, onde o acusado morava. Ao chegar na residência, a jovem tentou fugir. Seminua, correu em busca de ajuda, mas foi atingida por sete tiros. Ainda conforme denúncia, o homem seguiu para a casa da ex-sogra e atirou duas vezes contra a mulher de 70 anos que morreu no local.

Fonte: Portal Aconteceu, com informações Núcleo de Comunicação Institucional/Comarca de Chapecó