Chapecó | 09.10.2017 | 14h04 Polícia

Homem é suspeito de matar mulher e passar mais de 12 horas ao lado do corpo no Norte de SC

Uma mulher foi encontrada morta na tarde deste domingo dentro de uma residência em Jaraguá do Sul, região Norte de SC. Segundo informações da Polícia Civil, o único suspeito pelo crime seria o companheiro da vítima, de 21 anos. O corpo de Conceição Maciel, 41 anos, foi encontrado em uma casa na rua Adenor Horongoso, no bairro Tifa Martins.

Segundo do delegado Eric Issao Uratani, responsável pelo caso, os vizinhos estranharam quando não viram nenhuma movimentação na casa de Conceição, na manhã deste domingo. A casa permaneceu fechada durante toda a manhã. Desconfiados, eles ligaram para as filhas da mulher para avisá-las.

Segundo do delegado Eric Issao Uratani, responsável pelo caso, os vizinhos estranharam quando não viram nenhuma movimentação na casa de Conceição, na manhã deste domingo. A casa permaneceu fechada durante toda a manhã. Desconfiados, eles ligaram para as filhas da mulher para avisá-las.

Por volta das 12 horas, a família da vítima chegou na residência e um dos genros da vítima conseguiu adentrar na casa por uma janela. Quando ele entrou no quarto, encontrou Conceição imóvel deitada na cama. O companheiro, de 21 anos, estava sentado ao lado do corpo. A família acionou a Polícia Militar que constatou a morte da mulher.

Ainda de acordo com o delegado, devido ao estado do corpo estimasse que a vítima tenha sido morta por volta das 23 horas de sábado. A vítima tinha vários hematomas pelo corpo e aparentava ter sido morta por asfixia.

— Também havia marcas de queimadura e pequenos cortes com faca pelo corpo da vítima, aparentando que ela possa ter sido torturada antes da morte, mas somente o laudo poderá confirmar essa situação — garante.

Em depoimento, o suspeito negou ter matado a companheira. Também alegou que ele e a vítima tiveram uma briga e após o desentendimento, Conceição teria tirado a própria vida com um cabo de carregador de celular. Conforme o delegado Eric, o suspeito não chamou a polícia durante as mais de 12 horas depois da morte da companheira.

— Durante a perícia, verificamos que não havia marca de estrangulamento, esses cabos finos geralmente deixam marcas no pescoço. Constatamos que ela morreu pelo trancamento das vias respiratórias — afirma.

Segundo Eric, apesar de não ter boletins de ocorrência registrados pela vítima por agressão, as filhas de Conceição afirmaram em depoimento à Polícia Civil que o suspeito tinha comportamento violento e possessivo. O casal teria terminado e reatado o relacionamento há cerca de 20 dias. Durante o período de término, o homem teria invadido residências à procura da companheira. Conceição será velada na Igreja Evangélica em Nereu Ramos e sepultada às 16h.

De acordo com dados Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), até julho de 2017, a cidade de Jaraguá registrou 251 ocorrências de lesão corporal dolosa contra mulher e dois homicídios, um deles ocorreu em março deste ano quando Roseli Aparecida dos Santos Machado foi morta a facadas no bairro Tifa Martins. O companheiro dela — principal suspeito pelo crime — se suicidou um dia do homicídio.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE