Chapecó | 27.03.2020 | 08h44 Polícia

Filho agressor é preso em flagrante após idosa acionar botão de pânico em Chapecó

Um homem de 33 anos foi preso em flagrante por volta das 17h desta quinta-feira (26), no bairro Palmital.

O agressor é filho da vítima, uma idosa de 74 anos, que usou o botão de pânico do aplicativo PMSC Cidadão, para acionamento da PM. Ela já possuía medida protetiva contra o filho.

De acordo com polícia, o agressor é usuário de drogas e tem passagens de violência doméstica e furtos. Com a medida protetiva de urgência ele não poderia se aproximar da mãe, porém, descumpria diariamente tal medida, mas quando ouvia que a mãe estava ligando para o 190, ele fugia.

Ainda conforme a PM, a pouco mais de uma semana uma guarnição havia ido até a casa da vítima e ativado o botão do pânico para ela no aplicativo PMSC Cidadão. A tecnologia está disponível apenas para vítimas com a medida protetiva.

A idosa disse que o filho havia ido até sua casa na quarta-feira (25), para extorqui-la. Ela usou o botão, mas ele acabou saindo rapidamente do local e não foi possível localiza-lo.

Na tarde desta quinta, quando o filho chegou ao local a vítima acionou imediatamente o botão de pânico, gerando instantaneamente um aviso na Central Regional de Emergências (CRE), que rapidamente enviou uma guarnição ao local.

Ao perceber a aproximação policial o homem ainda fugiu pelos fundos do terreno, mas acabou detido por outra guarnição que estava em apoio.

Após ser detido, ele tentou mentir o nome e dizer que não era a pessoa procurada, mas foi reconhecido pela mãe e uma irmã. Ele estava alterado, nervoso e falando palavras de baixo calão.

Diante dos fatos, ele foi preso por descumprir decisão judicial que defere medidas protetivas de urgência, previsto no Art. 24 – A da Lei 11.240/06, mais conhecida como lei Maria da Penha, com pena de detenção, de três meses a dois anos.

SOBRE O BOTÃO DE PÂNICO
O botão do pânico serve exatamente para isso, para que a vítima de violência doméstica não precise ligar tendo que se esconder para fazer a ligação, não precisa se expor e também para que o autor não fuja antes da chegada dos policias, proporcionando a prisão em flagrante.

A REDE E AS PROTEGIDAS
A Rede Catarina de Chapecó acompanha atualmente 54 protegidas pelo programa, a guarnição, quando visita as vítimas, auxilia na instalação do aplicativo do PMSC Cidadão e na ativação do botão de pânico. Além disso, também realiza orientações por aplicativo de mensagens, ensinando o passo a passo e dando todo o apoio necessário no momento de fragilidade.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

CLIQUE AQUI E SIGA O PORTAL ACONTECEU NO INSTAGRAM

Fonte: Portal Aconteceu, com informações Polícia Militar