Chapecó | 07.06.2019 | 10h31 Saúde

Duas mulheres morrem por Influenza A em Chapecó

Duas pessoas morreram por complicações de gripe A na cidade de Chapecó. A informação consta no Informe Epidemiológico n°08/2019 da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina. Segundo a Secretaria de Saúde do município, são duas mulheres, de 54 e 59 anos.

Além dos casos em Chapecó, outras 9 mortes por Influenza A ocorreram no estado. Do total de óbitos, 7 pacientes fizeram uso de Oseltamivir, sendo quatro até 4 dias após o início dos sintomas e três entre 6 e 9 dias, e 4 não fizeram uso do medicamento.

Dados

De 30 de dezembro de 2018 a 31 de maio de 2019, foram notificados 595 casos suspeitos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em Santa Catarina. Destes, 95 (16,0%) foram confirmados para influenza, sendo 77 (81,1%) pelo vírus A (H1N1), 16 (16,8%) pelo vírus A (H3N2), 01 (1,1%) aguardando subtipagem e 01 (1,1%) pelo vírus Influenza B.

Outros 313 (52,6%) casos de tiveram resultado negativo para influenza A e B (SRAG não especificada), 140 (23,5%) casos de SRAG foram ocasionados por outro vírus respiratórios e 47 (7,9%) casos se encontram em investigação, aguardando confirmação laboratorial.

Casos confirmados

Os municípios que apresentaram casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave pelo vírus influenza foram: Chapecó com 16 casos; Blumenau com 11 casos; Joinville com 10 casos; Florianópolis com 8 casos; Balneário Camboriú e Brusque com 5 casos cada; Itajaí, Jaraguá do Sul, São José e Tubarão com 3 casos cada; Pomerode com 2 casos; Araquari, Armazém, Balneário Barra do Sul, Biguaçu, Braço do Norte, Camboriú, Concórdia, Criciúma, Cunha Porã, Dionísio Cerqueira, Flor do Sertão, Galvão, Itaiópolis, Jacinto Machado,; Lages, Lauro Muller, Maravilha, Navegantes, Palhoça, Penha, São Francisco do Sul, São João Batista, Tijucas, Tunápolis e Turvo, com 1 caso cada; e 1 caso de paciente residente em São Paulo.

Mortes

Até o dia 31/05/2019, do total de casos de SRAG notificados, 60 evoluíram para óbito. Destes, 11 (18,3%) foram confirmados por Influenza, sendo 10 (90,9%) pelo subtipo A (H1N1) e 01 (9,1%) pelo subtipo A (H3N2). Dos 11 óbitos confirmados de SRAG por influenza, todos apresentaram algum fator de risco para agravamento, dentre os doentes crônicos destaca-se um elevado número de diabéticos e com doença cardiovascular, 60% são portadores de diabetes mellitus e ainda idosos com mais de 60 anos.

Os óbitos confirmados por SRAG Influenza acometeram pacientes residentes em: Chapecó e Tubarão com 2 casos cada; Balneário Camboriú, Blumenau, Brusque, Canoinhas, Jaraguá do Sul, Joinville e São Francisco do Sul, com 1 caso cada.

Chapecó

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde se manifestou por nota, na manhã desta quinta-feira (6). As mortes foram confirmadas, assim como outros dados sobre a doença.

“A Administração Municipal de Chapecó, por meio da Secretaria de Saúde, informa que foram confirmadas duas mortes por Influenza A H1N1.

São duas mulheres que residiam em Chapecó: uma de 54 anos, que morreu no dia 26/05 e outra com 59 anos que morreu no dia 29/05. Ambas apresentaram sintomas e estavam hospitalizadas.

Em Chapecó já foram registrados 44 casos suspeitos de Influenza. Foram confirmados 16 casos de Influenza A, 01 caso de Influenza B e 08 casos de outros tipos de vírus. Além disso, 03 pessoas aguardam resultados de exames e 12 casos foram negativos.”

Dicas:

-Manter os ambientes ventilados
-Lavar bem as mãos
-Uso do álcool em gel
-Uso de copo individual (em escolas e locais de grande circulação de pessoas)
-Ter hábitos de vida saudável: praticar atividades físicas, alimentação balanceada e tomar bastante líquido.
-Etiqueta da tosse: ao tossir ou espirrar, usar o braço e não as mãos.
-Não se medicar. Em caso de sintomas, procurar atendimento médico, na unidade de saúde mais próxima.

Fonte: RÁDIO CHAPECÓ