Chapecó | 10.01.2019 | 13h45 Polícia

Criminosos de SC são presos em propriedade rural no Paraguai

Sete pessoas foram presas manhã de quarta-feira (9) no Paraguai, na cidade de Mingua Guazú, suspeitos de crimes em Santa Catarina. Com eles foram apreendidos armas, munições, celulares e droga. Eles serão extraditados para o Brasil, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com informações da PRF, o grupo integra uma facção criminosa e é suspeito de tráfico de drogas. As investigações da polícia apontam que a quadrilha seria responsável pela carga com 8,3 toneladas de maconha, que foi apreendida em Itajaí no dia 7 de outubro de 2018.

Conforme informações da polícia do Paraguai, Dirección General de Investigación Criminal, eles foram detidos em uma propriedade rural por volta das 6h de quarta-feira.

As prisões foram feitas em uma operação integrada entre a Polícia Nacional do Paraguai e a Polícia Rodoviária Federa (PRF), Polícia Militar de Santa Catarina e Polícia Federal.

Mandados abertos

Segundo a polícia paraguaia, todos os homens tinham mandados de prisão ativos na polícia brasileira por integrar facção criminosa. Já as duas mulheres, de acordo com a PRF, eram companheiras dos suspeitos.

Os criminosos têm entre 24 e 43 anos, e passagens por homicídio, tráfico de drogas, roubo, posse ilegal de arma, sequestro e associação criminosa. Das duas mulheres, de 30 e 31 anos, uma tinha passagem por tráfico.

Conforme a PM, dois deles tinham diversas passagens por tráfico de drogas em Navegantes, um deles inclusive não havia retornado da saída temporária em dezembro de 2018.

Todos os presos foram levados para Ciudad del Este, no Paraguai, para extradição para o Brasil. A PRF não informou quando será feita a transferência.

Foto: PRF/ Divulgação

Fonte: G1