Chapecó | 16.07.2017 | 18h46 Esportes

Chapecoense vence e São Paulo completa nove jogos sem saber o que é ganhar

O martírio do São Paulo prossegue na temporada 2017. Na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro com apenas 12 pontos somados em 14 partidas, o Tricolor completou neste domingo nove partidas sem saber o que é vencer. Desta vez, a equipe do treinador Dorival Júnior perdeu para a Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, em Chapecó.

Os gols da vitória foram marcados por Túlio de Melo, que entrou no segundo tempo, e Lucas Marques. Esta era a segunda partida em sequência do Tricolor contra um rival direto na luta contra o rebaixamento - na jornada anterior o time empatou por 2 a 2 com o lanterna Atlético-GO. Pela próxima rodada do nacional, o São Paulo volta a jogar na quarta-feira (19), no Morumbi, contra o Vasco. Já a Chapecoense encara o Santos, no mesmo dia, na Vila Belmiro.

Eliminado da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana, o São Paulo disputa apenas o Brasileiro neste segundo semestre. A equipe ainda tenta se adaptar ao sistema de trabalho de Dorival Júnior, que assumiu o cargo na última semana no lugar do demitido Rogério Ceni.

Lugano nem no banco
Ídolo da torcida, Lugano nem sequer viajou com a delegação do São Paulo para Chapecó. De acordo com o regulamento do Campeonato Brasileiro, Dorival Júnior pode relacionar, no máximo, cinco estrangeiros por jogo. O treinador escolheu o peruano Cueva, o equatoriano Arboleda e os argentinos Buffarini, Gómez e Lucas Pratto. Desta maneira, o zagueiro uruguaio não foi inscrito.

Lampejos de Cueva e jogada ensaiada
O São Paulo corre contra o tempo para conseguir se adaptar ao estilo de jogo de Dorival Júnior. Apesar de ainda não estar longe do ideal e de repetir algumas falhas dos tempos em que era comandada por Rogério Ceni, a equipe tricolor já mostrou alguma evolução em Chapecó. Cueva teve alguns raros momentos de inspiração e até mesmo uma jogada ensaiada foi executada. Na ocasião, no primeiro tempo, o meia peruano cobrou uma falta, Lucas Pratto recebeu dentro da área e tocou para Gómez, que chutou. Porém, o time ainda sentia dificuldade para ser mais objetivo e com o rendimento abaixo do esperado de Gómez e Wellington Nem.

Chape no contragolpe
Apesar de precisar do resultado positivo e de atuar em casa, a Chapecoense esperou mais o São Paulo, que dominou as ações. Os catarinenses apostaram nos contra-ataques e conseguiram levar perigo ao gol de Renan Ribeiro, principalmente com bola parada. Em cobrança de falta, por exemplo, Seijas carimbou a trave tricolor.

Com categoria
A torcida da Chapecoense vibrou com Apodi. No finalzinho do primeiro tempo, o lateral direito aplicou um belo chapéu no argentino Jonatan Gómez, que apenas observou o adversário sair com a bola dominada.

Estrela do treinador brilha e gols da vitória
O treinador da Chapecoense, Vinícius Eutrópio, mexeu na Chapecoense aos 15 minutos do segundo tempo ao trocar Perotti por Túlio de Melo. A alteração surtiu o resultado esperado. Logo no primeiro lance em que encostou na bola, aos 17, o atacante abriu o placar. Diego Renan cobrou falta da direita e Túlio de Melo subiu mais do que Júnior Tavares para marcar de cabeça. Com a vantagem no placar, a Chapecoense passou a dominar o jogo, enquanto o São Paulo teve dificuldade para se recuperar. Dorival Júnior ainda trocou Petros por Lucas Fernandes e Cueva por Denílson, mas o resultado não foi o esperado. Mas no finalzinho, Lucas Marques ainda se aproveitou da falha de Júnior Tavares e marcou o segundo gol. Lourency ganhou a bola do lateral tricolor, Lucas Marques aproveitou a chance e chutou para o fundo das redes de Renan Ribeiro.

Eutrópio, o melhor
A vitória da Chapecoense passa também pelo trabalho do treinador Vinícius Eutrópio. No segundo tempo, o comandante soube fazer a leitura correta da partida e colocou Túlio de Melo no lugar de Perotti. A alteração surtiu o efeito esperado e o atacante fez o gol do triunfo catarinense.

Wellington Nem, o pior
Alvo de críticas da torcida, o atacante ainda não conseguiu engrenar no São Paulo. Wellington Nem, mais uma vez, foi o destaque negativo do time. O jogador não conseguiu dar sequência às jogadas. No segundo tempo, acabou sendo substituído por Marcinho.

Ficha Técnica
Chapecoense x São Paulo

Data: 16/7/2017
Local: Arena Condá, em Chapecó

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)

Cartões amarelos: Andrei Girotto, Moisés, Douglas Grolli e Lucas Marques (Chapecoense); Wellington Nem e Rodrigo Caio (São Paulo)

Gols: Túlio de Melo aos 17 do 2º tempo, Lucas Marques aos 46 do 2º

Renda e público: 10.742 e R$ 220.290,00

Chapecoense: Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Diego Renan; Andrei Girotto, Lucas Marques e Moisés Ribeiro (Lourency); Luiz Antonio, Seijas (Lucas Mineiro) e Perotti (Túlio de Melo). Técnico: Vinícius Eutrópio.

São Paulo: Renan Ribeiro; Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, e Petros (Lucas Fernandes); Gómez, Cueva (Denílson), e Wellington Nem (Marcinho); Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

Fonte: UOL