Chapecó | 31.10.2019 | 11h50 Esportes

Chapecoense quebra jejum e vence o Atlético em Minas Gerais

A Chapecoense quebrou um jejum de 13 jogos sem vitória ao vencer o Atlético Mineiro por 2 a 0 na noite desta quarta-feira (30) no Independência. O time foi a 21 pontos e mantém chances matemáticas de não cair. Foi a primeira vitória do time catarinense sob o comando de Marquinhos Santos. Coincidentemente, as duas vitórias fora de casa foram em Belo Horizonte, no Independência, contra Cruzeiro e Atlético.

Na tentativa de conquistar sua primeira vitória o técnico Marquinhos Santos promoveu algumas alterações que tornaram o time mais ofensivo, como a entrada de Renato na lateral-direita e Dalberto no ataque.

A medida deu resultado e a Chapecoense começou pressionando o adversário, mesmo fora de casa. Logo a três minutos Dalberto ficou cara a cara com Cleiton, tocou por cima do goleiro, mas ela foi fraca e a zaga cortou.

Um minuto depois, Bruno Pacheco cobrou falta e o goleiro mandou para escanteio. Na cobrança, Henrique Almeida ganhou da zaga atleticana e cabeceou para o gol, abrindo o placar. O Verdão teve chance de ampliar com Roberto, mas ele chutou por cima.

Somente próximo dos 20 minutos que o time da casa conseguiu finalizar, com Otero, para fora. Mas a partir daí quase só o Galo atacou. Elias também errou o alvo. Em lance de Ricardo Oliveira o zagueiro Maurício Ramos evita o chute mas acabou machucando a coxa direita e precisou ser substituído por Rafael Pereira, com menos de 30 minutos de jogo.

O Atlético-MG pressionava em busca do empate. Luan foi outro que chutou para fora. No final da primeira etapa Nathan acertou a trave. Na saída para o intervalo, o autor do gol, Henrique Almeida, deu a dica para o time manter a vantagem:

— Foi bom fazer o gol mas temos que tentar jogar um pouco mais, ficar mais tempo com a bola — disse.

No início da segunda etapa a Chapecoense foi novamente ao ataque e ampliou com Everaldo, que aproveitou uma sobra dentro da área, aos quatro minutos.

No minuto seguinte Ricardo Oliveira perdeu a chance de empatar. Logo em seguida, Dalberto deu uma entrada em Guga e o árbitro, que inicialmente não deu a falta, foi chamado pelo VAR e acabou marcando pênalti.

Di Santo bateu no canto esquerdo e Tiepo saltou para fazer a defesa. Aos 30 minutos o Atlético teve um gol anulado de Igor Rabello, após consulta ao VAR, que apontou falta em Elicarlos. Otero ainda cobrou falta com perigo. Mas desta vez a Chapecoense conseguiu manter o resultado e se mantém viva no campeonato. O próximo confronto será no sábado, diante do São Paulo, na Arena Condá.

Fonte: NSC total