Chapecó | 12.08.2017 | 15h23 Geral

CHAPECÓ - “Pagamos tudo o que tinha que pagar”, afirma Palaoro

Respondendo críticas, vice-presidente jurídico da Chapecoense, Luiz Palaoro afirma que o Clube pagou mais de R$ 40 milhões divididos entre todas as famílias das vítimas do acidente aéreo

A Chapecoense pagou tudo o que tinha que pagar às famílias das vítimas do acidente de 29 de novembro na Colômbia. A afirmação é do vice-presidente jurídico do Clube, Luiz Palaoro. O valor total divido entre elas foi de R$ 40.359.138,57 que inclui os jogadores, comissão técnica, jornalistas e convidados.

“Quando dizem que a Chape não pagou às vítimas, é porque querem mais do que receberam e, além disso, jogar as pessoas contra a Chapecoense”, declarou ao alegar ser mentirosa a acusação contra o Clube de não ter indenizado familiares das vítimas. “Não é verdade quando dizem que não pagamos nada, que não ajudamos nada, é mentira. São pessoas que querem fazer conflito”, criticou.

Segundo ele, o montante distribuído resultou de eventos realizados após o acidente: no amistoso entre Chape e Palmeiras, o lucro foi de R$ 641.116,46; no jogo entre Sport e Figueirense, R$ 96.840,00; jogo promovido por D’Alessandro do Internacional, R$ 41.724,03; multas do STJD, R$36.500; Fundação Casper Libero, R$ 4.000; doações diversas até 26/01, R$ 48.083,49. O total ficou em R$ 961.563,98.

Outro eventos e destinações também foram listados por Palaoro: Jogo Zico (R$ 205.000,00); Jogo Brasil e Colômbia (R$ 1.050.811,75); doações empresas (R$ 700.000); complementos das multas do STJD (R$ 50.000); leilão de camisas do São Paulo (R$ 148.575,00); doações diversas de 27/01 a 16/02 (R$ 9.984,64). A soma final ficam em R$ 3.125.935,37.

Os pagamentos às vítimas foram feitos, segundo o dirigente, na primeira quinzena de dezembro, já as doações, em março. Grande parte do valor repassado às vítimas saiu dos cofres do Clube, de acordo com Palaoro. Porém, os valores não foram divulgados, por questões legais.

Reclamações
Algumas famílias queixam-se por não terem recebidos as indenizações pela Chape. No entanto, o clube nega. “Não receberam o que? Receberam R$ 40 milhões. Acontece que valores individuais são cobertos pelo sigilo, não podem ser divulgados, mas se precisar em juízo nós vamos divulgar. Nós não devemos nada, o que tinha que pagar nós já pagamos. Está tudo certo. Quem disser que não está recebendo da Chapecoense, está mentindo”, ressaltou Palaoro.

Mesmo com todas as despesas que o Clube teve, o vice-presidente jurídico afirma que a situação financeira está boa. “Está normal. Não estamos devendo nada pra ninguém, e também não está sobrando dinheiro”.

Indenizações
O Verdão ainda aguarda as ações dos causadores do acidente, os governos que autorizaram o voo e a Lamia. “Estamos esperando a conclusão do processo crime da Colômbia, da investigação, que ainda não nos entregaram. Quando tivermos isso, vamos entrar com mais ações, que certamente vai beneficiar todas as vítimas”, disse Luiz.
Por Rodrigo Kroth

Fonte: ROBERTO LORENZON