Chapecó | 26.02.2019 | 19h19 Economia

CELESC investirá 1 bilhão de reais na ampliação e melhoria do sistema elétrico

Detalhar o programa de investimentos em geração, transmissão e distribuição de energia elétrica no oeste catarinense foi objetivo da presença do presidente da CELESC Cleicio Poleto Martins, nesta semana, na reunião da Diretoria Executiva da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC).

O encontro foi coordenado pelo presidente da Associação, Cidnei Luiz Barozzi, que expôs as preocupações dos empresários e empreendedores em relação à crescente demanda por energia elétrica nas cidades, zonas rurais e parque industrial.

Poleto informou que a CELESC investirá 1 bilhão de reais, somente neste ano, na ampliação e melhoria do sistema elétrico. Confirmou a construção, em 2019, da Subestação Chapecó III, em terreno doado pela Cooperativa Central Aurora Alimentos que está sendo terraplenado para início das obras.

Em face das reivindicações das agroindústrias e dos produtores rurais, a empresa investirá 40 milhões de reais na substituição das redes de energia para que atendam as áreas agrícolas: estão contratados 20 milhões de reais em 2019 e mais 20 milhões em 2020 para a instalação de 600 quilômetros de linhas.

O presidente da CELESC – que esteve acompanhado do diretor de assuntos regulatórios e jurídicos Fábio Valentim da Silva e dos gerentes regionais de Chapecó e Concórdia – destacou que manterá diálogo com todos os setores da sociedade para levantar as necessidades e, assim, programar o atendimento de cada demanda.

O presidente da ACIC elogiou a postura da nova administração e enfatizou a importância de atender os pleitos do oeste, visto que muitas obras anunciadas pela gestão anterior encontram-se atrasadas.

Na sequência, o presidente da CELESC e sua comitiva visitaram a Cooperativa Central Aurora Alimentos, onde foram recebidos pelo vice-presidente Neivor Canton e pelo gerente de engenharia Christian Klauck. No encontro, os gestores da Aurora expuseram o plano de expansão e a necessidade de energia para os próximos anos.

Fonte: MB COMUNICACAO