Concórdia | 10.10.2019 | 14h35 Justiça

Briga em mesa de carteado termina em morte e agressor é condenado a 30 anos

Um júri popular realizado nesta semana na comarca de Concórdia resultou na condenação do réu a 30 anos e quatro meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, por um homicídio registrado na noite de 17 de dezembro de 2016, em um bar no bairro Imperial. O crime teria ocorrido após um desentendimento em uma mesa de carteado. Este foi o segundo acusado submetido ao júri por envolvimento no mesmo crime.

O primeiro, em sessão realizada em 1º de dezembro de 2017, já fora condenado a 24 anos e dois meses de reclusão, também em regime fechado. Os dois acusados são tio e sobrinho. Segundo denúncia do Ministério Público, os homens jogavam carta no bar quando houve o desentendimento e uma briga generalizada. Duas pessoas foram esfaqueadas. Um recebeu socorro e pode se recuperar. Outra, mesmo ferida, tentou fugir mas acabou alcançada pelos agressores, que concluíram a execução.

​Os debates durante o julgamento se estenderam por mais de sete horas. A sessão foi presidida pelo juiz Ildo Fabris Junior. Na acusação atuou o promotor de Justiça, Luis Otavio Tonial. E na defesa esteve o advogado Jivago Pizarro Schulte Ulguim, do Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Concórdia (FAAC).​

Fonte: Núcleo de Comunicação Institucional/Comarca de Chapecó