Mineiros | 12.03.2018 | 07h33 Economia

BRF dá férias coletivas para mais de 1 mil funcionários em Mineiros

A BRF Brasil Foods dá férias coletivas para funcionários da produção de perus e frangos da planta de Mineiros, no sudoeste de Goiás, a partir de segunda-feira (12). Segundo a empresa, a pausa nesses setores da unidade já estava programada e foi comunicada aos sindicatos. No total, 1120 funcionários estão parando de trabalhar.

Ainda segundo nota divulgada pela empresa, 497 colaboradores da área de produção de perus estão saindo de férias coletivas por 30 dias. A razão, segundo a empresa, é uma “readequação de layout” da fábrica.

Outros 623 funcionários que trabalham com abate de frangos estão saindo por dez dias, mas em regime de compensação de horas. Já o motivo para a paralização destes trabalhadores, conforme a BRF, é “por uma adaptação para ampliar a capacidade da linha de corte”.

Investigações

A unidade foi alvo de a Operação Trapaça da Polícia Federal, que é a 3ª fase da Operação Carne Fraca, no último dia 5 de março. Na data, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na unidade de Mineiros por suspeita de adulterações de registros sobre a quantidade de laudos positivos de contaminação por Salmonella.

Também nesta apuração da PF, em São Paulo, o ex-diretor-presidente global da BRF Brasil Foods Pedro de Andrade Faria foi preso. Na última sexta-feira (9), ele foi solto após ter a prisão temporária revogada pela Justiça Federal.

A Operação Carne Fraca foi lançada em março de 2017 e investigou o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos. Cinquenta e nove pessoas viraram rés.

A operação causou um impacto financeiro de R$ 363 milhões nas contas da BRF de 2017. Houve gastos e despesas extras com mídia e advogados, além de frete, armazenagem e perdas com devoluções de produtos

A BRF

A BRF é dona das marcas como Sadia e Perdigão e é a maior exportadora de carne de frango do mundo, com vendas em cerca de 150 países. A empresa tem mais de 50 fábricas em oito países e cerca de 100 mil funcionários.

São 35 unidades produtivas e 20 centros de distribuição no Brasil. Em 2017, a companhia teve um prejuízo de R$ 1,1 bilhão, impactada pela operação Carne Fraca, deflagrada em março.

Fonte: O GLOBO