Niquelândia | 20.12.2018 | 08h53 Bombeiros

Bombeiros fazem cortejo para menino que morreu atropelado por avó



Uma tragédia comoveu os habitantes do município de Niquelândia, a 300 quilômetros de Goiânia, na manhã do último sábado (15/12). Um menino de apenas 5 anos morreu após ser atropelado acidentalmente pela própria avó. O Corpo de Bombeiros promoveu um cortejo fúnebre para o pequeno Issac Augusto Nunes de Oliveira no domingo (16/12), juntamente com viaturas da Polícia Militar (PM).

A tragédia aconteceu por volta das 11h de sábado, no Setor Belo Horizonte, em Niquelândia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o menino ficou ferido depois de a avó ter perdido o controle do carro e batido no portão da casa, onde Isaac brincava. Ele foi atingido em cheio.

Isaac chegou a ser socorrido pelos bombeiros e encaminhado para o hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.

De acordo com o delegado Cassio Arantes a um jornal local, a avó do menino estava “realmente estava bem devagar, chegou na frente do portão devagar, mas por um motivo que não se sabe acabou avançando no portão da própria residência. Ela derrubou o portão, o neto estava brincando na área da garagem, o portão caiu em cima dele, o carro passou por cima do portão, ele sofreu os ferimentos, foi socorrido, mas veio a óbito no hospital”, explica.

A assessoria do Corpo de Bombeiros conta que houve comoção generalizada na cidade pela morte do pequeno Isaac, e um cortejo fúnebre foi feito pelo bombeiros em conjunto com a PM. O cortejo foi feito por volta das 10h30.

Em outubro deste ano, um menino também de 5 anos morreu após ser atropelado por um micro-ônibus escolar no município de Cristalina, interior de Goiás. Segundo os bombeiros, a criança andava de mãos dadas com o irmão quando se soltou e foi atingido pelo veículo. Ele chegou a ser socorrido no local, mas não resistiu e veio a óbito.

O acidente ocorreu no dia 22 de outubro, na Rua 9 da Vila Militar no Setor Noroeste da cidade. O corpo da vítima foi recolhido horas depois pelo Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia, no Entorno do DF.

Fonte: DIARINHO