Bom Retiro | 30.05.2019 | 13h01 Justiça

Bom Retiro: Agente penitenciário é condenado a 4 anos de prisão por transporte irregular de eleitores

Um agente penitenciário de 34 anos foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto por transporte irregular de eleitores. A 4ª Zona Eleitoral também determinou a perda do cargo. Segundo a decisão, o réu deu carona para eleitores para um local de votação em Bom Retiro, no pleito de 2018. Cabe recurso.

A advogada Priscila Nunes, que defende o réu Henrique Leone Farias, afirmou que vai recorrer da decisão. "Nos autos, não tem prova nenhuma da intenção dele, de ele realmente dar carona visando finalidade eleitoral", diz ela. "Ele devia um dinheiro para um rapaz, eles se encontraram na rua por coincidência e ele pagou esse valor. Por educação ele ofereceu carona, já que estava indo para casa e onde eles votavam era caminho da casa dele", complementou.

A sentença é de segunda-feira (27) e foi publicada no Diário da Justiça Eleitoral de Santa Catarina na terça (28). O réu também foi condenado a pagar multa de R$ 10.494.

Na decisão, o juiz Edison de Oliveira Júnior diz que o acusado participava da campanha de um deputado e que "estava com adesivos de campanha em seu carro; saiu da rua rota (pois não permaneceu na avenida principal) para levar os eleitores ao local de votação; parou na esquina imediatamente anterior, pois tinha conhecimento do delito a ele imputado".

O transporte de eleitores no dia da eleição é proibido pela lei número 6.091/74.

Fonte: G1 Santa Catarina