Curitiba | 13.03.2018 | 10h30 Polícia

Bebê de um mês é salva pela segunda vez, e recebe visita da PM

“Eu não tenho palavras para agradecer a Polícia Militar, pela segunda vez precisei de ajuda e os policiais salvaram a vida da minha filha”, disse emocionada Tatiane Amaro, de 31 anos, mãe da pequena Aurora que foi reanimada por um militar estadual da 1ª Companhia do 13º Batalhão de Polícia Militar. Há pouco mais de um mês outra equipe da PM havia ajudado a família no deslocamento até o hospital. Na data de hoje, sexta-feira (09), os policiais foram fazer uma visita à recém-nascida em Curitiba (PR), Capital do estado.

A mãe da menina conta que, ao acordar na madrugada de sábado (04), notou que o bebê estava praticamente sem ar. “Peguei ela no colo e saí correndo em direção a Companhia da PM. Assim que cheguei, desesperada, o soldado já veio saber o que houve. Entreguei a minha filha e ele já iniciou os primeiros socorros, segundos depois ela voltou a respirar”, afirma Tatiane.

“Nunca tinha passado por uma situação semelhante, mas mantive a tranquilidade e iniciei os procedimentos necessários. Quando vi que a criança tinha voltado a respirar foi um alívio. Fiquei emocionado com a situação, um ser humano tão pequeno e frágil. Mas tudo deu certo e ela passa bem”, conta o soldado Walter Dudek Filho.

Após voltar a respirar a criança foi levada pelos pais à Unidade de Pronto Atendimento do Fazendinha e passa bem. “É um sentimento de agradecimento a Deus e a este policial pela atitude”, ressalta Tatiane, que quando estava grávida recebeu a ajuda de outros dois policiais.

“Minha gravidez era de risco e aos 8 meses a bolsa rompeu. Saímos desesperados em direção ao hospital e tínhamos um tempo para chegar para que minha filha não morresse. No caminho encontramos uma viatura e os policiais fizeram de tudo para abrir caminho. Eles nos conduziram até a maternidade e nossa Aurora nasceu bem e com saúde”, acrescenta Tatiane.

De acordo com o soldado Weslei Alves Soares, que participou da situação há cerca de um mês, a equipe estava em deslocamento até a Central de Flagrantes quando se deparou com o veículo da família. “Era umas 17h30, então o trânsito estava bem sobrecarregado na região do Batel. Fizemos o possível para abrir passagem para que eles pudessem chegar em segurança e rapidez até o Hospital Evangélico. Graças a Deus correu tudo bem”, conta.

“Independente da ocorrência a gente trabalha justamente para preservar a vida das pessoas”, finaliza o soldado Dudek. “Eu gostaria muito de agradecer estes soldados, porque eles são os heróis da minha filha”, acrescentou Tatiane.

Fonte: POLICIA MILITAR