Chapecó | 21.11.2019 | 17h58 Geral

Bancários de Chapecó protestam contra a MP 905

Os bancários de Chapecó se uniram, nesta quinta-feira (21), aos atos do Dia Nacional de Luta da categoria em repúdio à precarização das condições de trabalho e à retirada de direitos promovidos pela Medida Provisória (MP) 905.

O Sindicato dos Bancários de Chapecó e Região retardou a abertura da agência da Caixa no centro da cidade, por uma hora, para esclarecer sobre as mudanças provocadas pela MP e demonstrar os prejuízos da proposta para os bancários e toda a classe trabalhadora. Uma carta aberta foi entregue à população.

A Medida Provisória altera conquistas históricas da categoria, como a jornada de seis horas, gratificações e o direito ao descanso aos sábados, domingos e feriados. E não só os bancários serão afetados.

A MP muda artigos e revoga dispositivos da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). Também ameaça a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), cria uma taxa de 7,5% a 8,4% sobre o seguro-desemprego, reduz a fiscalização sobre riscos nas condições de trabalho e, para os jovens em primeiro emprego, diminui a multa sobre o FGTS de 40% para 20%, além de baixar a contribuição das empresas para o FGTS de 8% para 2%.

Entenda a MP
A MP 905 foi encaminhada pelo governo ao Congresso Nacional no dia 11 de novembro. A medida vale por até 120 dias. Para virar lei, precisa ser votada e aprovada pelo Congresso durante esse prazo. Primeiro, a MP irá passar pela avaliação de uma comissão mista de deputados e senadores. Depois, vai à votação pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Fonte: Sindicato dos Bancários