Iporã do Oeste | 10.06.2018 | 10h00 Geral

Avicultor cita desafios e mudanças durante 30 anos de atividade

De acordo com o avicultor de Linha Taquarussu, Iporã do Oeste, Edimar Kumm, a atividade completa no próximo mês 30 anos na propriedade. O produtor afirma que ao longo destas três décadas o setor passou por diversas crises, além das exigências que aumentam a cada ano.

Edimar Kumm cita como exemplo as mudanças nos sistemas de criação, alimentação e aquecimento dos frangos, além dos investimentos em biossegurança que praticamente não existiam no começo da atividade, mas hoje são exigência para garantir a segurança na manipulação de organismos geneticamente modificados, com a finalidade de proteger o ecossistema e preservar a saúde humana.

O produtor avalia que se o avicultor trabalhasse hoje como trabalhava há 20 anos, estaria fora do mercado de trabalho.

Uma das principais conquistas, segundo o produtor, é chegar aos 30 anos de atividade e ter garantia de sucesso familiar na propriedade.

Edimar Kumm comenta que ele e a esposa eram sozinhos na atividade, pois o filho havia saído de casa para estudar e retornou para dar sequencia aos serviços na propriedade.

O filho do produtor, Ederson Kumm, afirma que a avicultura vem garantindo renda tanto para se manter na área como continuar investindo na atividade.

A avicultura também exige o atendimento a várias normas ambientais. Edimar Kumm lembra que apesar dos avanços na tecnologia a avicultura é uma atividade que ainda exige muito da atenção do produtor, principalmente nos períodos de mudança de estação, para controlar e manter a temperatura ideal exigida pelas aves, e que influencia no ganho de peso e bem estar dos animais. O produtor faz em média seis lotes por ano.

Fonte: REDE PEPERI