Chapecó | 01.11.2019 | 06h58 Justiça

Assassinos de mulher que foi submetida a “Júri do Crime” em Chapecó, são condenados

O último júri popular do mês de outubro na comarca de Chapecó levou quatro réus ao Tribunal, na sexta-feira, dia 25. Eles eram acusados de homicídio, tentativa de homicídio, cárcere privado e associação criminosa armada. A sessão acontecia normalmente até que um dos réus delatou os demais.

O processo foi dividido e dois dos acusados prosseguiram no tribunal. Os outros serão julgados depois da tramitação do novo processo. Um quinto envolvido foi condenado a 29 anos de prisão, ainda em 2018.

O crime
O crime em discussão aconteceu no dia 19 de fevereiro de 2017, na saída de um baile em Cordilheira Alta. De acordo com a denúncia, a vítima falou que era integrante de uma facção criminosa rival a qual os acusados fazem parte. A mulher que acompanhava o homem, foi levada no próprio carro até uma residência no bairro São Pedro, em Chapecó, onde ocorreu o “tribunal do crime”.

Os cinco acusados decidiram pela morte dela já que era testemunha do homicídio do companheiro. Os réus teriam levado a mulher, no mesmo carro, até uma rodovia onde disparam diversas vezes contra a mulher. Depois que o grupo saiu, a vítima pediu ajuda e foi socorrida.

A pena
Um dos indiciados foi condenado a 36 anos por todos os crimes pronunciados, em regime fechado. O outro acusado foi absolvido da tentativa de homicídio e condenado por cárcere privado com pena de três anos, também em regime fechado. O júri se estendeu por mais de 12 horas.

Fonte: Portal Aconteceu, com informações Núcleo de Comunicação Institucional/Comarca de Chapecó