Sarandi | 05.06.2019 | 21h05 Agronegócio

Após interdição por ministério, unidade de Sarandi da Aurora volta a operar

A Aurora informou nesta quarta-feira (05), que as operações na fábrica de suínos de Sarandi (RS) estão sendo retomadas. A unidade foi fiscalizada pelo Ministério Público do Trabalho no último dia 31, que interditou o local após constatar que algumas máquinas, equipamentos e atividades apresentavam “algum risco na operação e na execução”.

Para a empresa, trata-se de um procedimento normal “quando se trata de interpretação individual das exigências legais, especialmente frente à complexidade da atividade cumprida na planta industrial”.

Após a empresa ter feito as melhorias nas máquinas e equipamentos e na execução das atividades, nesta quarta-feira (05), houve “total desinterdição” na fábrica, segundo informou a Aurora em nota.

Leia na integra a nota de esclarecimento da Aurora Alimentos

A Cooperativa Central Aurora Alimentos vem por meio da presente Nota esclarecer:

1) A sua unidade fabril, localizada em Sarandi (RS), foi objeto de fiscalização por parte do Ministério do Trabalho, num procedimento absolutamente normal e rotineiro dentro das atividades econômicas pela mesma desenvolvidas, especialmente tratando-se de um segmento altamente regulamentado.

2) O referido procedimento fiscalizatório, encerrado em 31/05/2019, resultou na interdição de algumas máquinas, equipamentos e atividades, as quais apresentavam, a partir de entendimento dos representantes do órgão público, algum risco na operação e na execução, o que se encontra dentro da normalidade quando se trata de interpretação individual das exigências legais, especialmente frente à complexidade da atividade cumprida na planta industrial.

3) Sem pretender adentrar ao mérito dos riscos entendidos e apontados, e visando sempre propiciar as melhores condições de trabalho e segurança aos seus colaboradores, que a Cooperativa signatária procedeu, de imediato, na execução de melhorias nas máquinas e equipamentos, assim como, na execução das atividades, procurando eliminar e/ou mitigar qualquer risco porventura existente.

4) A proatividade e interesse da Cooperativa na busca de soluções aos problemas apontados permitiu que, a partir de nova avaliação feita pelo órgão público fiscalizador na data 05/06/2019, houvesse a total desinterdição das máquinas, equipamento e atividades.

Nessas condições, as atividades industriais serão retomadas em sua totalidade de imediato, passando a unidade fabril operar normalmente dentro de sua capacidade de produção.


Fonte: ISTOÉ