Chapecó | 01.12.2016 | 15h58 Geral

Após campanha, irmão não descarta R10 na Chape: "Queremos ajudar"

Roberto Assis afirma que craque está tocado com mobilização na internet, mas deixa claro que o momento é de pensar na dor das famílias afetadas por tragédia.

O sentimento é de luto. Mas a solidariedade fala alto. Na última quarta-feira, cresceu na internet – principalmente nas redes sociais – uma campanha para que Ronaldinho reforce a Chapecoense e, assim, ajude na sua reconstrução dentro de campo. Os apelos chegaram ao jogador, que atualmente está sem clube e não anunciou aposentadoria. Seu irmão e empresário, Roberto Assis, deixa claro que o momento ainda não é de pensar em qualquer acerto. No entanto, mostrou que o jogador está aberto à possibilidade.

- Todo mundo ainda está sem chão. É um momento muito difícil, tudo aconteceu agora. Mas no que depender de nós, vamos ajudar. Não sei seria num jogo ou com um vínculo. Mais para a frente, se houver um contato, podemos conversar. Emociona o fato de ter o nome lembrado para ajudar e nos faz pensar. Só posso dizer que estamos aqui e queremos ajudar - disse Assis.

Leia também:Ronaldinho Gaúcho faz homenagem para Matheus Biteco: "Vai em paz"
Segundo Assis, Ronaldinho ficou tocado com a tragédia que afetou a Chapecoense, por se identificar com a rotina de viagens dos jogadores de futebol pelo Brasil e pelo mundo. Na madrugada desta sexta-feira, R10 e seu irmão viajam para Turquia, onde cumprem compromissos profissionais. Em seguida vão para Dubai, nos Emirados Árabes, e Tóquio, com retorno ao Brasil previsto para 14 de dezembro.

- Acho que o fato de lembrarem o nome do Ronaldo se deu por ser alguém querido e estar sem clube. Ele se encaixa no perfil, pode ser o cara certo. Mas o momento é de ajudar as famílias, e não seria legal criar expectativas por enquanto. Como brasileiros, nos sentimos envolvidos. Estamos juntos - destacou o irmão do jogador.

Fonte: G1