Blumenau | 05.11.2018 | 12h30 Geral

Alunos da rede pública entregam mensagens a detentos em SC

Aproximadamente 500 mensagens escritas em pipas pelos alunos da rede pública de Blumenau foram entregues na manhã desta quinta-feira (01) aos apenados do Presídio Regional, no bairro Água Verde. O material é resultado do projeto "Quando falta educação, sobra violência", promovido pela Central de Penas e Medidas Alternativas (CPMA) de Blumenau para o III Encontro pela Cultura da Paz, que ocorreu em setembro deste ano naquela comarca.

A família de uma das alunas da Escola Básica Municipal Vidal Ramos, no bairro Vorstadt, que participou do projeto pediu para que a carta da menina fosse entregue a um parente detido no Presídio Regional de Blumenau. A diretora da escola, Adriana Furlani, conta que os pais se envolveram com o projeto e os alunos se empolgaram ao compartilhar os sonhos e pensar sobre um futuro melhor. "Trabalhamos com eles a importância de seguir regras e leis e fizemos um trabalho de prevenção, realmente sem esquecer que as pessoas erram e merecem uma segunda chance", destaca a diretora da escola.

No total, 1,6 mil pipas coloridas com mensagens de esperança saíram das mãos e da imaginação de alunos de turmas do 4º e 7º anos de seis escolas públicas municipais de Blumenau. Eles foram incentivados pelas psicólogas do CPMA de Blumenau a escrever mensagens aos detentos do Presídio Regional de Blumenau e da Penitenciária de Blumenau para, entre outros fatores, contribuir no processo de ressocialização dos apenados. As primeiras pipas foram entregues no Presídio Regional de Blumenau, e as demais serão levadas até a Penitenciária Industrial de Blumenau.

"Todas essas ações, que fazem com que eles reflitam sobre os crimes cometidos, são fundamentais para que cheguem a atingir a ressocialização. A atenção que está sendo dispensada a eles também já é sinal de que a sociedade está fazendo alguma coisa para buscá-los de volta", reforça o diretor do Presídio Regional de Blumenau, Dilmar Orlando.

Durante passagem pelas celas do Presídio Regional de Blumenau, a psicóloga e coordenadora da CPMA de Blumenau, Juciane Andreia Boldt Nunes, ressaltou o carinho empenhado pelos alunos na hora de escrever e desenhar as mensagens. Houve comoção, sorrisos e até lágrimas durante a leitura dos recadinhos dentro das celas.

A diretora da Escola Básica Municipal Professor Friedrich K. Kemmelmeier, de Itoupava Central, Valdirene Paim Souza, acompanhou a entrega das pipas e se surpreendeu com o trabalho feito pela CPMA. "Os alunos me perguntaram se as pipas seriam mesmo entregues e se os detentos iriam ler as mensagens. Agora vou poder contar como é aqui dentro e dizer que eles receberam as cartas em mãos", afirma, ao citar a importância do trabalho de prevenção e de formação de valores.

A CPMA possui um trabalho de ações articulado com o Poder Judiciário, o Ministério Público, os Executivos municipal e estadual e com iniciativas da sociedade civil para fomentar a cultura da paz e da não violência.

Fonte: Tribunal de Justiça