Chapecó | 31.07.2020 | 18h54 Agronegócio

Agricultores terão acesso a financiamentos do Plano Safra com juro zero

Os agricultores familiares de Santa Catarina, atingidos pelo ciclone bomba há um mês, poderão acessar crédito de custeio e investimento sem juros. A medida é possível com a combinação de esforços entre o governo federal e Governo do Estado. Nesta sexta-feira (31), em videoconferência com os secretários da Agricultura de SC e Rio Grande do Sul, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, anunciou a redução de taxa de juros do Pronaf para 2,75% ao ano - valor totalmente coberto pelo Projeto Recupera SC - Menos Juros.

“Estamos muito felizes com essa medida do Ministério da Agricultura que traz um alento e uma forma efetiva de apoiar os agricultores que sofreram prejuízos. Em Santa Catarina, nós oferecemos ainda um subsídio para o pagamento de juros com recursos próprios do Governo do Estado. E com a redução de juros do Governo Federal nós poderemos atender ainda mais produtores”, destaca o secretário Ricardo de Gouvêa.

Os agricultores familiares enquadrados no Pronaf, cujas atividades foram prejudicadas pelo ciclone, poderão acessar o crédito de custeio e investimento com as taxas de juros mais baixas aplicadas ao programa (2,75% a.a.), no decorrer de todo o ano agrícola 2020/2021.

A redução de juros do Plano Safra possibilitará que mais produtores catarinenses sejam beneficiados pelo Projeto Recupera SC - Menos Juros, que prevê a subvenção aos juros dos financiamentos para reconstrução de sistemas produtivos atingidos pelo ciclone bomba.

Apoio do Governo do Estado

Em Santa Catarina, os produtores que acessarem o Plano Safra terão apoio da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural no pagamento de juros. O Programa Recupera SC - Menos Juros destinará R$ 3,6 milhões em oito anos para subvenção aos juros de financiamentos contraídos para recuperação de áreas atingidas pelo ciclone bomba.

“É importante destacar a rapidez no atendimento aos agricultores de Santa Catarina. Em menos de um mês, os programas já estão sendo operados. Isso é resultado de um grande esforço do Governo do Estado e da nossa equipe técnica. Em Santa Catarina, a Secretaria da Agricultura e a superintendência do Ministério da Agricultura estão fazendo ainda uma aproximação com os bancos para construir um entendimento único e agilizar a liberação desse crédito”, explica o secretário adjunto da Agricultura, Ricardo Miotto.

Com o Recupera-SC, os produtores rurais e pescadores poderão adquirir financiamentos junto aos agentes bancários, num limite de R$ 40 mil e com prazo de até oito anos para pagar. A Secretaria da Agricultura pagará os juros do investimento.

Poderão ser apoiados projetos de investimentos na recuperação dos sistemas produtivos afetados pelo ciclone, incluindo benfeitorias, embarcações, máquinas e equipamentos danificados.

Para participar do Projeto, os produtores rurais e pescadores devem ter renda bruta anual de até R$ 415 mil e morar nos municípios afetados pelo Ciclone Bomba, listados no Decreto Estadual nº 700/2000.

Impactos do ciclone bomba no agronegócio de Santa Catarina

Segundo levantamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), o ciclone que atingiu o estado no dia 30 de junho deixou prejuízos que passam de R$ 588,3 milhões no meio rural e pesqueiro de mais de 238 municípios.

Foram 44.255 estabelecimentos agropecuários e 1.771 pescadores e maricultores atingidos.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS NO WHATSAPP

Fonte: Governo de Santa Catarina